Empresas dos EUA apertando o cinto para novos investimentos. Foto: flickr.com/photos/@N03

As empresas norte-americanas estão apertando seus cintos para novos investimentos, em um ritmo de redução que é o maior desde a recessão da economia no país, entre 2007 e 2009.

De acordo com a Dow Jones Newswires, metade das 40 empresas americanas que realizam os investimentos mais significativos entre companhias de capital aberto anunciaram planos de reduzir gastos neste ou no próximo ano, segundo destaca o The Wall Street Journal.

O quadro negativo contribui para a expectativa de piora na recuperação econômica global.

Os gastos com equipamentos e software estagnaram no terceiro trimestre, após crescer a uma taxa anual de 5% nos primeiros seis meses do ano.

De acordo com o Departamento de Comércio dos Estados Unidos, o investimento no setor corporativo no mesmo período caiu a uma taxa anual ajustada de 1,3%.

As eleições americanas e a política orçamentária também aparecem entre fatores que os levaram a conter as despesas desde o início do segundo semestre.

OUTROS INDÍCIOS

Em mercados como a China e zona do euro, as exportações estão sendo incrementadas, o que também está representando um empecilho ao progresso das companhias.

Consumidores podem estar otimistas com a recuperação do mercado de trabalho, os menores preços de combustíveis e a melhora do mercado imobiliário.

Empresas, por outro lado, parecem mais preocupadas com o futuro, pois a economia global desacelera e as perspectivas de políticas para os Estados Unidos permanecem indefinidas.