Varejo online na América Latina cresce 27% ao ano. Foto: flickr.com/photos/89334594@N07.

O Brasil é o oitavo país com maior potencial para e-commerce de acordo com ranking divulgado pela consultoria A.T. Kearney. A pesquisa foi realizada com 186 países e levou em conta a atratividade do mercado online, os hábitos de compra, a infraestrutura e o potencial de crescimento.

Na frente estão China, Japão, Estados Unidos, Reino Unido, Coreia do Sul, Alemanha e França.

A instituição, que conta com 58 escritórios em 40 países, considera que a malha logística ainda é deficitária e a menor densidade urbana são os principais desafios enfrentados pelo setor nacionalmente, que soma uma receita de US$ 11 bilhões ao ano no país. 

Tanto em países em desenvolvimento quanto nos desenvolvidos, destacam-se características como sofisticação dos consumidores, criatividade dos vendedores online, concorrência feroz e o perfil dos consumidores. 

O estudo indica que o varejo online na América Latina cresce 27% ao ano e a média mundial é de 17% .

Cerca de 93% dos proprietários de smartphones no Brasil usam os aparelhos para saber sobre ofertas do varejo. 

De acordo com o Ibope, o hábito de compra em e-commerce atraiu 61% dos internautas brasileiros no primeiro semestre de 2013. 

Dispositivos como smartphones e tablets representaram 65% e 34%, respectivamente, dos aparelhos utilizados para busca de informações sobre produtos e serviços de comércio eletrônico no país 

Nesse período, os setores que mais venderam produtos pela internet foram: cultura com 26%, vestuário e calçados com 15% e informática com 23%. 

O resultado foi um ticket médio dos usuários de R$ 1.263, resultando no maior índice de faturamento do setor eletrônico, com 23%.