A Marelli é uma fabricante de móveis de Caxias do Sul. Foto: Divulgação.

A Marelli Ambientes Racionais anunciou na terça-feira, 18, a associação com a gestora de recursos NEO Investimentos. Nos próximos três anos, o fundo de private equity vai investir R$ 130 milhões e atingir, ao final do período, a participação de 37% no capital da fabricante de móveis de Caxias do Sul.

O aporte inicial de R$ 100 milhões será destinado para o aumento de capital necessário para financiar os novos investimentos. 

Com a parceria, a Marelli pretende expandir sua participação no mercado nacional, que hoje corresponde a cerca de 8% no segmento de móveis corporativos, segundo a Revista Amanhã

Para os próximos cinco anos, a companhia espera chegar a uma fatia que vai de 10% e 15% das vendas do setor, ampliando também os segmentos de atuação. 

“Ainda não temos delineado as outras áreas de atuação, mas vemos oportunidades no mercado de móveis premium e educacional”, afirma Daniel Mazzocchi, diretor administrativo-financeiro da Marelli, à Amanhã.

Entre os planos de investimento estão também a ampliação do portfólio atual e o fortalecimento da presença da empresa no mercado internacional. 

Atualmente, 10% do faturamento vem das unidades do Peru, Chile, Uruguai, Paraguai e Bolívia. 

“Prevemos, no mínimo, dobrar nosso faturamento atual daqui a cinco anos”, completou Rudimar Borelli, diretor comercial da Marelli. 

Em 2014, a empresa deve alcançar a receita bruta de R$ 185 milhões, um crescimento de 27% na comparação com o ano anterior. 

A NEO Investimentos, que administra R$ 1,2 bilhão e tem participação, entre outras empresas, na Livraria Cultura e na paranaense Bematech, ficará dez anos na Marelli.

“É uma empresa voltada para o cliente, leve e eficiente. Tem um bom desempenho financeiro e há anos é eleita uma das melhores empresas para trabalhar”, ressaltou Guimarães.

A Marelli foi eleita a quarta melhor empresa para trabalhar no Rio Grande do Sul na categoria “média empresa” no mais recente ranking elaborado pela Revista Amanhã em parceria com o instituto Great Place to Work. 

A Marelli agora passa a ser Sociedade Anônima de capital fechado. Será contratada uma auditoria independente e constituído um conselho de administração, no qual, das cinco cadeiras, duas serão ocupadas pela NEO, que não terá participação na gestão.