Marc Benioff. Foto: divulgação.

A Salesforce divulgou seus resultados referentes ao terceiro trimestre de 2015, batendo novo recorde de receita para a empresa, com um crescimento de 24% sobre o mesmo período no ano anterior.

A companhia de Marc Benioff atingiu uma receita de US$ 1,71 bilhão no período, superando as expectativas do mercado, que estimavam US$ 1,7 bilhão para a empresa.

O crescimento também fez a desenvolvedora de software revisar suas metas para 2015, em que deve fechar o ano com US$ 6,65 bilhões de faturamento, bem acima dos US$ 4,5 bilhões contabilizados em 2014.

A gigante de CRM na nuvem vem registrando números consistentes de crescimento ano a ano, se mantendo acima da marca dos 20% e se firmando entre as maiores empresas de software.

“Estou feliz em anunciar que esperamos atingir nosso primeiro ano acima dos US$ 8 bilhões no período fiscal de 2017, o que nos coloca no caminho para chegar nos US$ 10 milhões mais rápido que qualquer outra empresa de software corporativo", afirmou Benioff em comunicado.

Conforme dados do IDC, o ecossistema de negócios da Salesforce.com deve impulsionar a criação de 1 milhão de novos empregos e adicionar nada menos que US$ 272 bilhões ao Produto Interno Bruto (PIB) global até o final de 2018.

Segundo a Salesforce, atualmente o ecossistema da empresa gera 2,8 vezes mais receitas que o resultado financeiro da própria fabricante com serviços profissionais de consultorias parceiras e aplicações para estender a funcionalidade principal construída pelos ISVs. A expectativa é que esse número aumente para 3,7 vezes em até três anos.

O bom momento da Salesforce também se refletiu na bolsa de valores em que a companhia registrou crescimento de 3% em seus papéis, com ações vendidas acima da marca dos US$ 80, outro recorde.

Em 2015, a Salesforce foi colocada em meio a diversos rumores sobre uma possível aquisição por parte de grandes do mercado de tecnologia, como Oracle ou Microsoft.

Segundo fontes de mercado, em maio deste ano, a Microsoft teria oferecido cerca US$ 50 bilhões para Benioff, que recusou a proposta e afirmou só negociar sua companhia por valores acima de US$ 70 bilhões.

Por outro lado, analistas ainda não descartam que a Salesforce possa ser adquirida. Bancos de investimento como o Credit Suisse ainda mantém abertos um rating de avaliação para uma eventual compra da companhia.