ÁFRICA

Empresa angolana implanta IBM Maximo com Certsys

19/11/2019 11:36

Projeto levará cerca de um ano para ser implementado na F.C.K.S.

Este é o primeiro projeto internacional da Certsys. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Fábrica de Cimento Kwanza-Sul (F.C.K.S.), empresa angolana, vai implantar o Maximo, software de gerenciamento de ativos (EAM, na sigla em inglês) da IBM. O projeto será desenvolvido pela paulista Certsys.

Aprovado recentemente pela F.C.K.S., este é o primeiro projeto internacional da Certsys. A implementação completa da tecnologia em gestão industrial levará cerca um ano. 

Segundo a empresa de tecnologia, a procura dos angolanos veio através da própria IBM, que proporciona encontros anuais sobre seus produtos.

A F.C.K.S. veio ao Brasil para buscar uma empresa que implementasse esse tipo de software, já que encontrava dificuldades em outros continentes. 

Na Europa, o valor do serviço era elevado e havia a dificuldade da língua e, na África, ainda não havia cases deste tipo.

Depois de dois anos de negociação, a Certsys foi à Angola desenhar o trabalho há cerca de dois meses.

“Encontramos uma demanda potente e um grande campo para trabalharmos na Angola apesar das dificuldades estruturais. É um ambiente no qual essas tecnologias ainda não penetraram efetivamente, mas não foi uma barreira, eles estão dispostos a oferecer o melhor, aptos a receber esse projeto”, afirma Marcos Reis, responsável pelo projeto.

De acordo com a Certsys, o continente africano é pouco explorado tecnologicamente e esta é uma oportunidade de levar à Angola processos que eles não possuem.

Entre os objetivos da F.C.K.S. estão evitar problemas no funcionamento da fábrica, além de ter controle sobre tudo o que se produz e quanto custa essa produção, aumentando a lucrabilidade. 

Software escolhido para este trabalho, o IBM Maximo oferece a estrutura para gestão em ativos industriais, facilities e frotas, incluindo processos de manutenção preventiva, administração de equipamentos.

A F.C.K.S. é uma fábrica de cimento com sede em Luanda, capital da Angola. Produz o cimento Yetu que, segundo a empresa, é o único inteiramente produzido no país.

Fundada em 2003 na Cidade do Sumbe, Província do Kwanza Sul, a companhia nasceu da oportunidade de reconstrução de Angola. O país africano se recuperava da Guerra Civil que durou quase 30 anos, de 1975 a 2002. 

Fundada em 2007 na Universidade de São Paulo, a Certsys fornece soluções de tecnologia da informação com foco em transformação digital. Entre os seus clientes brasileiros, estão Ambev, Banco Votorantim, Bradesco, Itaú e Santander.

Veja também

CONTEÚDO
Globo: CDN em data center da Angola Cables

O acordo busca fornecimento, entrega e distribuição de conteúdo para usuários finais.

TENDÊNCIA
IBM e Maersk tem plataforma blockchain para portos

Mais de 50 portos e terminais da América Latina agora integram o TradeLens.

 

PESQUISA
USP terá centro de IA com IBM

Centro mais avançado no Brasil sobre o tema receberá investimentos de US$ 20 milhões.

TRABALHO
Funcionários da IBM na Alemanha querem se conhecer

Times virtuais sem contato são um “risco psicológico”, aponta o sindicato da área de tecnologia.

ATENDIMENTO
Sompo Seguros tem chatbot com Certsys

 A ferramenta utiliza a plataforma de computação cognitiva da IBM, o Watson.

POSICIONAMENTO
Digisystem reforça time para acelerar

Empresa contrata quatro profissionais de peso e reforça área de saúde e IBM. 

EXPANSÃO
Forcepoint amplia equipe no Brasil

O movimento começou com a entrada de Wagner Tadeu como vice-presidente para a América Latina.

REFLEXÃO
Nem tudo é Inteligência Artificial

O hype em torno do tema IA é grande, mas muita coisa já está aí há tempo.

IMPRESSÃO
Collazo, ex-Simpress, assume comercial da Ricoh

Executivo havia sido contratado em março para liderar a área de serviços da empresa no país.

CASAMENTO
Telecom Italia fecha acordo com Google

Mais uma telco decide mudar seu approach no mercado de computação em nuvem.