HIPÓTESE

Huck, sócio da Sling Media no Brasil?

20/01/2014 13:42

Declaração de apresentador chamou a atenção sobre a startup e ela ser um possível alvo de investimento.

Luciano Huck, possível investidor da SlingMedia? Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O apresentador da Globo Luciano Huck postou no Instagram na noite da quarta-feira, 15, um comentário elogioso sobre o SlingBox, aparelho que permite retransmitir pela Internet a programação de canais de TV por assinatura.

“Longe de casa... Há mais de uma semana. Viva Steve Jobs. Viva Sling Box. Viva GShow. Conseguimos assistir à novela. #ferias”, disse Huck a seus mais de 1 milhão de seguidores na rede social, obtendo pouco mais de 26 mil curtidas.

Visibilidade tem sido a moeda de troca de Huck e sua esposa, a também apresentadora da Globo Angélica, para entraram como investidores em startups de Internet. 

Foi assim no caso do Peixe Urbano, no qual Huck tem uma participação de 5% e no Baby.com.br, no qual Angélica tem uma participação não revelada.

A reportagem do Baguete questionou a Flex, fabricante no Brasil do aparelho, sobre uma possível entrada de Huck no negócio. A empresa garante que ele não é sócio nem da Flex, nem da SlingMedia.

É possível que Huck tenha decidido fazer um único post patrocinado, ou, quem sabe, endossar a troco de nada um produto em seu perfil na rede social de fotos, no qual o tema mais comum costuma ser a vida pessoal do astro e as marcas que aparecem são de ONGs ou de propriedade do empresário. 

A biografia do apresentador do programa jovem Caldeirão do Huck, tido como sucessor de Fausto Silva na Globo e empreendedor desde o começo da década de 90, quando tinha pouco mais de 20 anos, faz a segunda hipótese bastante improvável, no entanto.

Com seus contatos no meio televisivo brasileiro, Huck seria um bom "garoto propaganda" para o SlingBox, que custa R$ 799 no Brasil.

O produto já foi vendido no Brasil entre 2006 e 2008 pela operadora TVA. Por pressão dos donos de conteúdo, no entanto a operadora desistiu do equipamento na época. 

Na época, a SlingBox era um produto recém-lançado (estreou nos Estados Unidos em 2005) e a discussão sobre as múltiplas telas ainda engatinhava. 

As programadoras mostraram-se, então, resistentes à ideia de um produto que pode ser encarado como um "ponto extra".  

A SlingMedia, que hoje vende o produto em 22 países, frisa que quando o conteúdo é retransmitido para pontos móveis, a TV original fica fora de uso.

A Flex afirma ter investiu US$ 100 mil no último trimestre de 2013 para promover o relançamento do modelo Slingbox 350 no Brasil. 

A verba engloba publicidade em TV, campanhas de Google Adwords e no Facebook, participação nos eventos Eletrolar e ABTA Show, além da contratação das agências paulistanas Avano, para gerenciamento de mídias sociais e criação de material publicitário, e Capital Informação, para assessoria de imprensa.

Veja também

Angélica é sócia do Baby.com.br

A apresentadora Angélica, da TV Globo, é a nova sócia do site de comércio eletrônico voltado para bebês e gestantes Baby.com.br.

Peixe Urbano tem novos aportes

O Peixe Urbano recebeu uma nova rodada de investimento, dos fundos americanos Morgan Stanley e T. Rowe Price Associates. O valor não foi divulgado.

Essa é a terceira rodada no site.

General Atlantic e Tiger Global Management, que já haviam feito um aporte no site, no começo do ano passado, participaram dos aportes.

EMPRENDEDORISMO
Luciano Huck fala no Fórum da Liberdade

Apresentador participará de painel sobre empreendedorismo ao lado de Marcos Troyjo e Márcio Kumruian.

UNIDADE AVANÇADA
Oi Florianópolis auxilia nos eventos de 2014

Unidade avançada ajudará Centro de Gerência de Rede da Oi nas eleições e na Copa do Mundo.

FTTH
Tri Telecom: fibra para o consumidor final

Empresa espera duplicar sua base atual de clientes até o final de 2014.