Philips não quer mais saber de TVs. Foto: flickr.com/photos/philips_lcd_televisions.

A Philips anunciou a transferência de sua participação de 30% na joint-venture TP Vision, empresa responsável pela divisão de televisores da marca. Com isso, a tradicional marca de eletroeletrônicos abandonará de vez o mercado de TVs.

Segundo informação da Bloomberg BusinessWeek, a multinacional holandesa pretende focar mais em outras operações como os segmentos de iluminação e saúde.

Em adição à transferência do controle total da empresa à TPV, a fabricante pagará € 50 milhões à controladora. Segundo o CEO da Philips Frans Van Houten, deixar o comando nas mãos da TPV ajudará a marca.

"Ele poderão criar sinergias em maneiras mais rápidas e flexíveis para trazer mudanças ao mercado", destacou o executivo.

Segundo analistas, o recuo da Philips no mercado de televisores tem a ver com a concorrência agressiva - em preços e tecnologia - de marcas asiáticas como Samsung, LG e Sony.

Mesmo assim, a marca Philips deverá continuar estampada nos televisores da TP Vision, já que a fabricante pagará anualmente a cota de 2,2% de royalties sobre as vendas de seus produtos. O pagamento mínimo para a marca holandesa foi reajustado de € 40 milhões para € 50 milhões.