Olivério Ferreira, da Valetec, e Geane Schuch, da Hamburgtec. Foto: Baguete.

A Hamburgtec, braço da Valetec sediado em Novo Hamburgo, fechou o primeiro ano de trabalho com aumento de faturamento em todas as 10 empresas residentes, com um índice de até 100% em algumas delas.

Os resultados foram apresentados nesta terça-feira, 19, durante um evento realizado no centro, localizado no bairro histórico de Hamburgo Velho.

Criado em parceria com a Feevale e a prefeitura de Novo Hamburgo, o prédio de 969 metros quadrados abriga companhias novas ou já estabelecidas, mas que tenham estratégias e produtos inovadores.

"Diferentemente da Valetec, que é regional e funciona como uma incubadora e parque para a instalação de empresas, o foco da Hamburgtec é proporcionar um ambiente colaborativo com soluções variadas", explica o presidente do Conselho Superior da Valetec, professor Olivério Maria Ferreira.

Para Geane Schuh, gestora da Hamburgtec, a colaboração entre as empresas foi a grande responsável pelo crescimento acentuado de boa parte delas.

"Embora algumas destas empresas possuam anos de atuação, em muitos casos ainda não possuíam a visibilidade desejada. Com este ambiente, muitas delas encontraram espaço para crescer e também geraram oportunidades para as empresas vizinhas", explica.

As empresas que fazem parte da iniciativa são as agências Box W3 e WMA, as produtoras de eventos Fly By Night e Marketing DJ, as consultorias de marketing Compor, EMD3, InValley e Packbrand, e as desenvolvedoras de software Mavetec e KSC.

DIFERENCIAL

Se no Tecnopuc o foco é no software e o Tecnosinos está trilhando um novo caminho, investindo do mercado de semicondutores, para o Hamburgtec, mesmo com o espaço reduzido, a inovação em áreas como o marketing e economia criativa são os carros-chefe.

Para Olivério, Novo Hamburgo possui um "grande potencial" nas iniciativas em áreas como jogos, planejamento de marketing e projetos web.

"Assim como a indústria hamburguense se diversificou, vemos que o setor de tecnologia está buscando soluções diferenciadas, atendendo demandas locais, mas também apresentando coisas novas", observa.

Um exemplo é o da Mavetec, uma empresa com oito anos de mercado, que nos últimos dois anos se especializou em soluções de gestão e controle para clubes de futebol.

Atualmente a empresa trabalha com sistemas para o Grêmio, Esporte Clube Novo Hamburgo e Lajeadense.

A Valetec, o parque situado em Campo Bom, por sua vez, conta com startups com foco em automação e soluções voltadas ao setor de saúde, como destaca Olivério.

"No entanto, não há concorrência entre as unidade e nem mesmo com outros parques vizinhos. Queremos que as boas idéias se desenvolvam e colaborem entre si. Quem ganha é o conhecimento", afirma.

REVITALIZANDO HAMBURGO VELHO

Olivério também destaca o papel da Hamburgtec como projeto de revitalização de Hamburgo Velho, bairro histórico que perdeu indústrias com a crise do setor calçadista.

Para a Valetec, situar o prédio da unidade no bairro e trazer empresas de inovação para a região é uma maneira de recuperar a região e prédios históricos. Além disso, as empresas participantes contam com incentivos da prefeitura local.

"Queremos que esta sede seja um ponto de partida para os negócios, para que todos abram sedes próprias, mas que continuem aqui no entorno", salienta.

Para 2013, o plano da Hamburgtec é aumentar o espaço para que mais empresas participem, adianta o professor.

"Estamos conversando com a prefeitura para a utilização de outros terrenos e esperamos que ainda este ano possamos fazer esta ampliação", finaliza.