Kleber Bonadia, diretor de tecnologia e inovação da Flex. Foto: Divulgação.

A Flex, empresa catarinense do setor de contact center, quer incrementar suas ofertas para atendimento digital com a aquisição da Iopeople, startup paulistana especializada em bots cognitivos.

"Tão difícil quanto empreender, foi buscar parceiros que estivessem alinhados aos nossos objetivos de negócio. Encontramos na Flex um ambiente ideal, com uma equipe motivada, focada na experiência dos clientes e alinhada a uma estratégia agressiva de aplicar inovações nas operações da empresa", afirma o empreendedor Ricardo Mimura, fundador da Iopeople.

Antes de fundar a empresa, Mimura atuou em diversas empresas do mercado de atendimento. Entre 1998 e 2007, fez parte da equipe da Avaya. Depois, passou por BT, Aspect Software e Ahead UC.

Com tecnologias de inteligência artificial e sistemas cognitivos, a Iopeople trabalha no desenvolvimento de assistentes virtuais que ajudam a resolver tarefas repetitivas do dia a dia. 

No relacionamento entre empresas e consumidores, os bots realizam tarefas e solucionam problemas 24 horas por dia. 

"A Flex já oferece o serviço de chatbots, mas com essa aquisição, além de acelerarmos a startup, também ganhamos conhecimento. Ou seja, agora teremos ainda mais expertise para aprimorar a integração e usabilidade da tecnologia", comenta Kleber Bonadia, diretor de tecnologia e inovação da Flex.

Os bots da Iopeople realizam atendimento de forma automática tanto por texto quanto por voz, e podem ser customizados de acordo com a necessidade de cada cliente. 

A tecnologia de inteligência artificial ainda disponibiliza integração omnichannel, reconhecimento facial, análise de sentimentos e aprendizado automático.

 "Outro benefício é que não requer instalação, já que a tecnologia utiliza ferramentas de comunicação que já estão presentes na rotina das pessoas, como Facebook, Messenger, Telegram e Whatsapp", explica Mimura.

Fundada em 2009, em Florianópolis, a Flex oferece soluções para atender as necessidades de interação empresa, que vão desde a venda até o ciclo de crédito e cobrança, passando por SAC, back-office, retenção e reconquista. 

Posicionada entre as 10 maiores do setor de contact center, a companhia emprega cerca de 13 mil profissionais e possui 14 unidades, sendo 3 unidades em Florianópolis, uma em Palhoça, duas unidades em Lages, uma em Xanxerê, uma em Engenheiro Coelho (SP) e seis unidades em São Paulo (SP). 

A empresa fechou 2017 com faturamento de quase R$ 600 milhões.