Roberta Valle Caribé.

A Linx trouxe Roberta Valle Caribé, ex-superintendente executiva comercial da Getnet, para assumir a área comercial da sua vertical de Big Retail, onde, como o nome explica, estão concentrados os maiores nomes da carteira da empresa de software de gestão para o varejo.

Caribé assume no lugar de Daniel Mayo, um profissional com 20 anos de Linx que agora passará a ocupar a diretoria executiva do segmento Big Retail.

O background de Caribé é quase todo com grandes organizações do varejo, mas pelo lado de pagamentos.

Na Getnet, ela cuidava da área "corporate" e grandes contas globais.

Antes, na First Data, ajudou a estruturar o plano de chegada no Brasil, focando no mesmo nicho.

Finalmente, a executiva foi também gerente de contas chave na Rede entre 2008 e 2012, atendendo as 10 maiores contas do segmento vestuário no Brasil.

"Chego na Linx em um período de grande evolução da empresa como um todo, especialmente da área de Big Retail”, afirma Caribé. 

Entre os varejistas atendidos pela vertical de Big Retail da Linx estão Lojas Renner, Pernambucanas, Centauro e Leroy Merlin.

A contratação de uma profissional com a experiência de Caribé em pagamentos certamente não é por acaso, em um momento em que a empresa investe em uma divisão fintech focada em pagamentos.

Criada outubro de 2018, a Linx Pay é uma grande aposta de futuro da Linx, que quer usar o seu domínio no campo de software de gestão para varejo no Brasil (42,2% de market share, segundo o IDC) para alavancar uma nova fonte de receita com potencial para ser um negócio maior do que a empresa é hoje.

De acordo com  o Brazil Journal, a Linx vinha fazendo a seguinte conta para os investidores: se converter metade dos R$ 250 bilhões que passam pelos seus sistemas de gestão em pagamentos processados pela Linx Pay, seu faturamento pode triplicar nos próximos anos. 

Cobrando 1,3% por transação, o novo empreendimento se traduziria em uma receita anual de R$ 1,6 bilhão – mais de duas vezes o faturamento atual.

Num evento realizado pelo Bradesco BBI, a Linx afirmou o valor total processado (TPV) pela Linx Pay está em R$ 850 milhões e vem crescendo 20% a cada semana.

Os valores são altos, mas são uma gota d’água no mundo do processamento de pagamentos.

A título de comparação: a Stone processou R$ 86 bilhões em 2018 – 72% a mais que em 2017 – e a PagSeguro, R$ 76 bilhões, o dobro do ano anterior. Ambos são dois players desafiando os líderes Cielo e Rede, que jogam em outra divisão.