Empresas estão agindo em relação à Covid-19. Foto: Pixabay.

A Sequor, empresa sediada em Canoas especializada em software para a indústria, colocou 90% dos seus 100 colaboradores na sede e nas filiais em São Paulo e Minas Gerais em regime de home office nesta segunda-feira, 16.

Os 10% são funcionários alocados em clientes, para os quais a orientação é seguir a política da empresa que atendem em relação às medidas preventivas contra o coronavírus.

A orientação é para que todos cumpram sua carga horária normal de trabalho, sem exceder. As reuniões deverão ser realizadas, preferencialmente, por vídeo ou teleconferência.

Desde o início do surto da Covid-19 foi reforçada a presença do álcool gel à disposição nas dependências do escritório bem como os cuidados preventivos.

A Sequor orientou os colaboradores que retornaram de viagens internacionais permaneçam em casa por sete dias. 

Nos casos de profissionais que estiveram fora do país recentemente próximas de pessoas com casos confirmados, prováveis ou suspeitos da doença, a orientação ocorre no sentido de contato com o gestor mais próximo para que as orientações e os encaminhamentos necessários sejam realizados. 

As viagens profissionais deverão ser suspensas, exceto se o compromisso exigir a presença física do colaborador e for inadiável. Passagens e hospedagens já adquiridas devem ser canceladas.

A Sequor é parte da francesa SNEF, multinacional francesa com atuação nos setores de energia, processos industriais, telecomunicações e tecnologia da informação, que comprou 51% da empresa em 2018.