Inicialmente, todos os profissionais selecionados pela Penguin Formula ficarão em Lisboa. Foto: Pexels.

A Penguin Formula, consultoria de desenvolvimento de software portuguesa, está em busca de profissionais brasileiros que trabalham com Java e Javascript. O processo de recrutamento será feito pela WKRH, de Porto Alegre.

A companhia de Portugal tem seus principais clientes sediados em países como Alemanha e Holanda.

O objetivo da companhia é contratar até 40 profissionais de programação em 2018. Os brasileiros que tiverem interesse em participar do processo devem ter dupla cidadania (ou outro tipo de permissão para trabalhar em toda a Europa). 

Inicialmente, todos os profissionais selecionados ficarão em Lisboa. Depois, poderão permanecer na sede ou ser alocados nos clientes. 

Além de um salário fixo (que não tem valor divulgado), os profissionais alocados em clientes recebem uma bonificação de €1.650,00 + moradia no novo país.

As vagas de Java Developer e JavaScript Developer são para níveis júnior, pleno e sênior. 

Os benefícios 14 salários por ano, plano de saúde, auxílio alimentação e contrato por tempo indeterminado. 

A WKRH está presente no mercado desde 2013 e presta serviços de recrutamento e outsourcing no segmento de tecnologia. Com matriz em Porto Alegre, a companhia tem ainda uma unidade em São Paulo.

Portugal tem sido um novo alvo de brasileiros que buscam mudar de país. O modelo de visto ARI (Autorização de Residência por Investimento), por exemplo, tem os brasileiros no segundo lugar entre os maiores beneficiários, atrás apenas dos chineses. Entre 2012 e 2017, Portugal concedeu o documento a 451 pessoas nascidas no Brasil.

O documento garante residência em Portugal a quem transfere ao menos € 1 milhão (R$ 4,1 milhões) ou cria um negócio com dez ou mais postos de trabalho no país. 

Para empreendedores, há outro modelo aberto para a obtenção de vistos para residência em Portugal. Em 2018, o país iniciou a seleção do Startup Visa, programa que tem o objetivo de atrair “investimentos, talentos e capacidade de inovação” para Portugal.

O visto permite criar uma nova startup ou mudar uma já existente para Portugal. O programa exige quatro principais quesitos para que empreendedores de startups estrangeiras solicitem o visto.