Débora Pinto. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Unotel Telecom, fornecedora de soluções de comunicação com atuação nacional, deve lançar em junho a sua entrada no mercado de TV por assinatura, de olho nos provedores locais de internet (ISPs, na sigla em inglês).

A empresa, fundada em 2006 e sediada em São Paulo, conta com 16 mil quilômetros de fibra óptica, atingindo aproximadamente 3,5 milhões de usuários corporativos e residenciais. Com esta estrutura, a companhia quer impulsionar o sucesso da iON, o nome de sua marca em TV paga via satélite.

A Unotel já investiu cerca de R$ 10 milhões na iON até o momento, com recursos aportados por acionistas da companhia. A estimativa é de que R$ 60 milhões sejam investidos no total para bombar a nova marca.

Recentemente, a iON contratou Alexandre Britto para assumir a presidência da empresa. Britto teve passagem pelas companhias Sky, Oi Tv, Ctbc Tv e Gvt TV, entre outras operadoras de TV paga. 

O fautramento da Unotel em 2013 foi de R$ 20 milhões. Atualmente, a companhia tem em sua carteira cerca de 150 provedores locais usando a sua rede e todos devem aderir ao iON. No Rio Grande do Sul, 45 cidades são cobertas pela rede da empresa.

Com a nova oferta, o plano é firmar parcerias com provedores locais, agregando a iON aos pacotes de internet destas companhias menores. Segundo Débora Pinto, diretora de marketing da Unotel, a oferta trará mais competitividade a estes players regionais.

"Queremos chegar a 300 clientes até o final do ano. O foco é atuar de forma agressiva em cidades do interior. A ideia é que nosso produto se expanda do interior para o centro dos estados", detalha a diretora.

De acordo com a executiva, muitos provedores estão perdendo a concorrência com os players maiores por não terem ofertas de valor agregado. Com o iON, estas empresas podem comprar estes pacotes no atacado.

"Para estas empresas menores, é muito custoso e demorado desenvolver um produto de TV por assinatura. Por isso tivemos a ideia de já oferecer isso pronto para a revenda", diz Débora.

Perguntada sobre os atrativos e vantagens da iON em relação aos grandes concorrentes em TV paga, Débora frisa que o atendimento local dos provedores é um diferencial que conta muito.

"Muitos usuários ainda preferem provedores de internet menores e locais justamente por sua proximidade de atendimento, em vez da distância e frieza de um call center de uma grande companhia. Nossa proposta com a nova TV por assinatura é levar esse tipo de atendimento também", finaliza a executiva.

Além da Unotel, outras empresas também estão apostando em criar serviços de TV via satélite para revenda junto a ISPs. Um exemplo é o das empresas WDC Networks e a mineira Algar Telecom, que lançaram o sistema ISP TV.

O programa contempla os provedores regionais de pequeno e médio porte, autorizando-os a vender e prestar atendimento da ISP TV em suas regiões de atuação.

Segundo dados da Anatel, o mercado de TV paga está em alta. Os serviços de TV por assinatura no Brasil registraram crescimento de 11,31% em 2013 em relação ao ano anterior, atingindo 18,02 milhões de assinaturas em dezembro.