A Honeywell doou um sistema de comunicações e alarme de incêndio para estudos na USP. Foto: Divulgação.

Como parte de sua iniciativa de cidadania corporativa, a Honeywell doou um sistema de comunicações e alarme de incêndio para permitir aos estudantes da Universidade de São Paulo (USP) uma experiência prática com a tecnologia em detecção de fogo.

“Dois anos após o trágico incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, é crescente a preocupação dos brasileiros em relação à segurança contra incêndio”, declara Benjamin Driggs, Presidente da Honeywell para a América Latina. 

Segundo ele, a população demanda medidas de segurança, legislação e mais iniciativas de conscientização e informação por parte do governo.

“Com esta doação, a Honeywell está auxiliando na formação de profissionais capacitados para desenhar e implementar a tecnologia necessária para melhorar a segurança no Brasil”.

Uma pesquisa recentemente publicada e realizada para a Honeywell, por meio da KRC Research, mostrou que cerca de três de cada quatro brasileiros (72%) alegam que medidas de segurança contra incêndios ainda são insuficientes em locais públicos.

Além disso, a maioria dos brasileiros (70%) acredita que o governo deveria fazer mais para aumentar a segurança contra o fogo. 

A pesquisa mostra também que mais da metade dos adultos brasileiros estão preocupados com a sua segurança em locais públicos e que, após o caso da boate Kiss, a maioria se sente menos segura em boates, escritórios, shopping centers e restaurantes,

“Educar a próxima geração de profissionais de engenharia de combate a incêndio é um passo essencial para preencher as lacunas existentes no Brasil em relação à segurança de combate à incêndio,” informa Rosaria Ono, professora da Universidade de São Paulo e pesquisadora em prevenção e segurança contra incêndio.

A Honeywell tem mais de 750 funcionários no Brasil atuando em fábricas, escritórios. comerciais e centros de pesquisa e desenvolvimento.