Cassio Bobsin, CEO da Zenvia. Foto: Divulgação.

A Zenvia, integradora brasileira de SMS especializada em mobilidade corporativa, planeja abrir capital até 2020. 

Segundo o Mobile Time, a ideia da empresa é ter ações listadas na Bovespa, dentro das regras do Novo Mercado. Esse  foi um dos fatores que motivou o BNDESPAR a investir Zenvia planeja abrir capital até 2020 na empresa no ano passado, junto com a DLM Invista.

"É uma janela longa e depende das condições de mercado. Estamos crescendo independentemente disso", ressalta o CEO da Zenvia, Cassio Bobsin. 

Para crescer, a Zenvia deve seguir realizando aquisições. Em 2015, comprou a unidade de serviços de valor adicionado (SVA) da Spring Mobile Solutions, e deve fazer compras de menor porte ainda este ano.

"Queremos não apenas crescimento de mercado, mas ampliação da oferta. Buscamos soluções que possam ajudar nossos clientes de mensagens móveis, soluções que sejam complementares ao SMS corporativo", explica Bobsin, em entrevista ao Mobile Time.

A Zenvia também avalia a possibilidade de passar por uma nova rodada de investimento antes de abrir capital, além de iniciar operações fora do Brasil. A expansão teria foco na América Latina, por meio de alguma aquisição.

A companhia tem hoje 180 colaboradores e escritórios em Porto Alegre e  São Paulo. A integração do time herdado da Vivera foi concluída em quatro semanas. O próximo passo é a integração dos processos das duas empresas, o que deve acontecer dentro de 60 a 120 dias.

A empresa registrou receita de R$ 154 milhões em 2014 e espera crescer 80% em 2015, chegando a um faturamento aproximado de R$ 275 milhões.