Sempre que o data center não cair. Foto: Pixabay.

Uma falha “muito rara” em um switch de rede derrubou os dois data centers da Visa no Reino Unido, causando uma falha de 10 horas que levou a recusa do cartão em 10% de 51,2 milhões de tentativas de pagamento feitas durante o período.

A explicação sobre o que aconteceu no dia 1 de junho (uma sexta-feira, para fechar todas) faz parte de uma carta enviada pela Visa ao Treasury Committee do Reino Unido, que demandou esclarecimentos sobre a falha.

Ao todo, 1,7 milhão de clientes foram afetados. Durante um pico de quase uma hora, o número de transações refugadas chegou a 35%.

Uma falha de componente no switch de rede impediu a entrada em funcionamento do equipamento de backup, o que interferiu na comunicação entre os dois centros da Visa, causando um acúmulo de carga de trabalho que acabou derrubando tudo.

Em tese, cada um dos centros deveria ser capaz de processar todas as transações da Visa em caso de falha do outro. Para fazer isso, eles precisam ser continuamente sincronizados.

Para isolar o switch problemático, a empresa desligou todas as aplicações de software do data center primário e limpou o backlog de mensagens do secundário por meios automáticos e manuais, explica a Visa.

A falha foi notada às 14h35, a desativação do switch problemático aconteceu às 19h10 e o serviço voltou à ativa nos dois data centers só às 00h45 de sábado.

A Visa esclareceu que o processamento de cartões na Europa passará a ser feito pelo sistema global, o VisaNet, até o final de 2018.

O VisaNet tem uma rede de data centers espalhados pelo mundo, o que, de acordo com a companhia, agrega mais capacidade e escala e diminui o risco de falhas.