Plataformas sociais de pagamento estão em alta. Foto: divulgação.

Uma pesquisa divulgada pela Juniper Research aponta que as redes sociais serão responsáveis por um volume transacional de US$ 13 bilhões em 2015, um crescimento de 150% em relação ao contabilizado pela empresa em sua última pesquisa, em 2012.

De acordo com o relatório, chamado "Transferência e remessas de dinheiro móvel: mercados doméstico e internacional 2015-2020", a consultoria diz que várias empresas de mídia social têm registrado um aumento expressivo no uso de seus serviços de pagamento móvel.

O levantamento aponta também que os prestadores de serviços devem gerar US$ 2 bilhões com a oferta de serviços de pagamento móvel neste ano, cifra que deve subir para US$ 4 bilhões em 2018.

Um exemplo deste crescimento, conforme apontado pela Juniper, é a plataforma social de transferência de dinheiro Venmo, do PayPal, que processou quase US$ 1 bilhão por trimestre no ano passado.

"Isso é um indicativo de que as redes sociais cada vez mais estão tentando facilitar os pagamentos entre seus usuários (P2P)", afirmou a consultoria no relatório.

Para concorrer neste mercado em crescimento, o Facebook lançou este ano um serviço de pagamento móvel dentro do aplicativo Messenger para alguns usuários da rede social nos EUA.

Outro serviço móvel que também entrou neste segmento foi o Snapchat, que no ano passado lançou o Snapcash em parceria com a operadora de pagamentos móveis Square para ter a sua oferta P2P.

Em mercados emergentes como o da China, serviços como o WeChat e o Alipay também tiveram picos elevados de transações P2P. O WeChat, por exemplo, gerou mais de 3,3 bilhões de transações durante seis dias do período do Ano-Novo Chinês.

"O notável do microsseguro baseado em plataforma móvel é que, pela primeira vez, o sem-banco poderão ter acesso a esse tipo de proteção. Com isso, um agricultor, por exemplo, poderá se proteger contra a quebra de safra, sem comprometar seu sustento", ressalta o coordenador da pesquisa, Windsor Holden.