Cliente do Bradesco poderá usar IA. Foto: Divulgação.

O Bradesco vai ampliar o uso da tecnologia de inteligência artificial Watson da IBM, que passará a estar disponível diretamente para os clientes do banco.

Os clientes poderão primeiramente fazer transações como consultas, transferências, pagamentos e recargas de celular interagindo com um chatbot turbinado pelo Watson. 

Depois, será disponibilizado o atendimento por voz.

A revelação foi feita em uma nota divulgada pelo segundo maior banco brasileiro, que já usa o Watson internamente há um ano.

Batizada com o inevitável acrônimo formando um nome feminino, o BIA, Bradesco Inteligência Artificial, é hoje usado apenas por funcionários para tirar dúvidas sobre os produtos e serviços bancários.

São 22 mil perguntas por dia respondidas pelo BIA.

Um time de especialistas financeiros e relacionamento com o cliente é responsável por continuar ensinando e aperfeiçoando a plataforma.

“Acreditamos que a computação cognitiva pode dar mais autonomia aos  clientes e eficiência ao banco, além de potencializar as capacidades de nossos funcionários”, afirma Luca Cavalcanti, diretor executivo do Bradesco.

O Bradesco foi o primeiro cliente no Brasil do Watson, conforme revelado com exclusividade pelo Baguete quando do fechamento do negócio, em outubro de 2014, direto do IBM Insight 2014, evento mundial da IBM em Las Vegas.

A organização brasileira fez parte de um grupo de cerca de 10 pioneiros em todo mundo, a maioria bancos, incluindo também o mexicano Banorte, a financeira sul africana MMI, a espanhola Caixa, a multinacional francesa de farmacêutica Sanofi, entre outros.

A relação entre Bradesco e IBM é longa e foi cimentada em julho de 2014, quando a multinacional de TI comprou a estrutura operacional da área de suporte e manutenção de hardware e software da Scopus, empresa controlada pelo Bradesco e que tem entre seus maiores clientes o próprio banco.