RH

Polishop arquiva documentos com Iron Mountain

20/07/2021 16:21

A plataforma utiliza inteligência artificial e machine learning para classificar conteúdos físicos e digitais.

Fundada em 1999, a Polishop conta com cerca de 2,5 mil colaboradores. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Polishop, varejista brasileira multicanal, adotou a solução da Iron Mountain para armazenar milhares de documentos de antigos colaboradores e digitalizar as fichas do pessoal ativo.

Antes da pandemia, a companhia já tinha um projeto de digitalização tanto dos arquivos de colaboradores ativos quanto dos inativos, mas esse processo foi acelerado em 2020.

Como algumas áreas da empresa ficarão em home office permanente, como o call center, o SAC e algumas pessoas dos times contábil e fiscal, surgiu a necessidade de encontrar novas soluções para que os colaboradores tivessem acesso aos dados da empresa de forma on-line.

Segundo a Polishop, a escolha pela Iron Mountain se deve ao fato da empresa oferecer um leque de soluções completas, tanto para os arquivos físicos, quanto digitais. 

“Conversamos com outras empresas, mas elas não tinham a mesma capacidade de armazenamento, de segurança, não tinha um rol de clientes que pudesse nos respaldar e dizer que realmente era uma empresa segura”, explica Sandra Gindero, gerente geral de recursos humanos da Polishop.

A plataforma tem capacidade para digitalizar e arquivar milhares de documentos e facilitar o acesso on-line a esses dados. Utilizando inteligência artificial e machine learning, ela classifica conteúdos físicos e digitais, como documentos em papel, áudio e vídeos.

“Transformamos o documento físico em um arquivo eletrônico, que passa a ser acessível remotamente. Dessa forma, aceleramos um processo que poderia levar alguns dias, que agora pode ser feito com poucos cliques num painel de controle on-line”, explica Orlando Souza, presidente da Iron Mountain Brasil.

Na plataforma, é possível especificar diferentes níveis de acessos às informações para os usuários, preservando dados pessoais como número de CPF ou endereço dos funcionários, que podem aparecer na tela com uma tarja preta de acordo com o usuário.

“A questão da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) foi outro fato importante, pois, com a digitalização da Iron Mountain, teremos os arquivos guardados de forma mais segura e com senhas para quem realmente deve ter acesso à documentação arquivada, então os dados não ficam expostos”, destaca Gindero.

Fundada em 1999, a Polishop conta com cerca de 2,5 mil colaboradores, distribuídos em 270 lojas físicas em todo o território nacional, mais uma fábrica em Manaus e um centro de distribuição em Jundiaí, São Paulo, além da sua matriz.

Já a Iron Mountain foi fundada em 1951 em Nova Iorque, nos Estados Unidos, e está presente em 50 países, com 1.450 instalações. A companhia armazena bilhões de ativos e dados de mais de 225 mil clientes.

No Brasil, a empresa tem 20 anos de atuação e está presente em oito estados e no Distrito Federal com 42 unidades, 1,8 mil funcionários e mais de 5 mil clientes.

Veja também

INFRA
Viveo: armazenamento com Pure Storage

O antigo Grupo Mafra precisava transformar sua rotina de processos financeiros e operacionais.

HOME OFFICE
Arteris: trabalho remoto com Citrix

Empresa moveu cerca de 1,5 mil funcionários para o home office com solução Workspace.

LGPD
Banco Safra é multado em R$ 2,4 milhões

Instituição foi a quinta penalizada pela Secretaria Nacional do Consumidor pelo mesmo motivo.

NUVEM
Tribanco adota IBM Cloud

A empresa quer modernizar suas áreas administrativa e financeira com automação e inteligência artificial.

NUVEM
e-Xyon migra para Google Cloud

Empresa é uma das maiores no segmento de lawtech, com 150 funcionários.

DADOS
Sonepar usa Klassmatt para sanear cadastros

A francesa especializada na distribuição de materiais elétricos usa tecnologia da gaúcha Integra.