Baguete
InícioNotícias> Antivírus para carro: chegou a hora

Tamanho da fonte:-A+A

MCAFEE ALERTA

Antivírus para carro: chegou a hora

Leandro Souza
// segunda, 20/08/2012 14:44

A McAfee, divisão da Intel responsável por sistemas antivírus, reuniu um grupo de hackers conhecidos em uma garagem, em algum lugar da costa oeste dos Estados Unidos, em busca de vulnerabilidades eletrônicas que poderiam expor automóveis a vírus de computador letais.

Aí pode morar o perigo. Foto: flickr.com/photos/fromourruins/


Segundo a empresa, a proteção dos automóveis aos perigos digitais ainda não recebeu a atenção adequada das montadoras.

Isso abre caminho para ataques por hackers interessados em roubar carros, ouvir conversas clandestinamente ou até prejudicar ocupantes causando colisões. As informações são da agência Reuters.

"É certamente possível matar pessoas", diz John Bumgarner, vice-presidente de tecnologia da U.S. Cyber Consequences Unit, uma organização sem fins lucrativos que ajuda empresas a analisar o potencial de ataques dirigidos a suas redes e produtos de computação.

De acordo com a SAE International, associação de mais de 128 mil profissionais técnicos nos setores automotivo e aerospacial, até o momento não houve informação de ataques violentos a automóveis usando vírus de computador.

Mesmo assim, a preocupação aumenta cada vez mais. Cientistas da computação das universidades da Califórnia e de Washington publicaram estudos que demonstravam que vírus de computador podem infectar carros e causar colisões, potencialmente ferindo passageiros.

Eles não informaram que montadoras fabricaram os carros estudados, mas afirmaram que as questões afetavam todo o setor, apontando que muitas montadoras de automóveis utilizam fornecedores e processos de desenvolvimento comuns.

Segundo a pesquisa, o carro pode ser infectado de diversas formas, inclusive por por meio de CDs. Quando a vítima desprevenida tenta ouvir o CD, este infecta o sistema de som do carro e percorre o restante da rede até infectar componentes mais críticos. Este sistema poderia ser usado por ladrões, que através da venda de CDs piratas pode ter acesso ao veículo.

No estudo foi descoberta uma combinação de ataque chamada "autodestruição", que inicia uma contagem regressiva de 60 segundos surge no painel digital do veículo. Quando atinge zero, o vírus pode simultaneamente desligar os faróis, travar as portas, parar o motor e liberar ou acionar os freios do carro.

Além de descobrirem a técnica para ferir os ocupantes dos veículos infectados, os acadêmicos puderam remotamente escutar as conversas dentro dos carros, um método que pode ser utilizado por espiões industriais ou de governo.

FUTURO ASSUSTADOR

O grupo de pesquisa se desfez depois de publicar dois artigos técnicos, em maio de 2010 e agosto de 2011.

Os estudos descrevem múltiplos tipos de ataques e maneiras de infectar carros por meio de sistema Bluetooth de transmissão de dados sem fio, redes de telefonia móvel, bem como pela porta de diagnóstico dos veículos, chamada OnBoard Diagnostics port.

A SAE International encarregou uma comissão formada por mais de 40 especialistas da indústria para elaborar formas de prevenção, detecção e mitigação de ataques eletrônicos contra veículos.

Bruce Snell, supervisor dos sistemas de segurança da McAfee, afirmou que as montadoras estão preocupadas sobres potenciais ataques eletrônicos por causa das consequências assustadoras.

"Se seu laptop trava, você pode ter um dia ruim de trabalho, mas se seu carro trava, isso pode ameaçar sua vida", disse ele. "Não acho que as pessoas precisem entrar em pânico agora. Mas o futuro é realmente assustador", afirma Snell.
 

Leandro Souza