Pacientes paulistas com dados na nuvem. Foto: flickr.com/photos/N000@4

O Governo de São Paulo anunciou na segunda-feira, 19, que investirá R$ 56 milhões para unificar via nuvem os prontuários médicos de pacientes da rede pública de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS).

Pela plataforma, pacientes, médicos e profissionais do setor poderão acessar os dados pela internet, em uma tecnologia desenvolvida pela Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp) foi testada em 11 hospitais em 2012.

A meta do governo paulista é disponibilizar o serviço em 22 hospitais até o final do ano, e chegar a 57 instituições até 2014, interligando ambulatórios, laboratórios e farmácias do estado. A informação é do IPNews.

O sistema rodará em uma nuvem privada do estado, hostea no datacenter da Prodesp, que atualmente armazena informações sobre o IPVA e os dados da Secretaria da Fazenda. A operação da rede foi resultado de uma licitação, ficando por conta da Telefônica Vivo.

Para André Luiz de Almeida, diretor técnico da estatal, a decisão pelo ambiente virtualizado se deu pelo investimento inicial e baixo custo. Segundo o diretor a rede conta com dois canais de comunicação por cabo e um por banda de celular, garantido a redundância dos dados.

“Seria necessário capacitar profissionais para gerenciar servidores nos hospitais, e essa mão de obra a gente não encontra, então optamos pela nuvem”, destacou.

A informatização vai envolver primeiramente as unidades estaduais de saúde e depois o plano é integrar esta rede com os municípios, começando pela capital paulista.

“Será um grande ganho em eficiência para a saúde pública do estado de São Paulo”, declarou o governador Geraldo Alckmin.