Linx quente na Bovespa. Foto: divulgação.

A Ágora, serviço de consultoria de finanças controlada pelo Bradesco, anunciou dois novos palpites para investimentos, chamando a atenção para companhias fora do radar nas listagens da Bovespa. Uma delas é a Linx, desenvolvedora nacional de soluções para varejo.

A empresa foi citada pela Ágora ao lado da Wilson Sons, empresa de rebocagem de embarcações marítimas. Para a Linx, o motivo de ser um bom investimento foi a aquisição da Big  Sistemas, desenvolvedora de softwares de gestão e automação de farmácias com foco em redes pequenas e médias.

O valor da compra será de até R$ 38,7 milhões. Pela aquisição, a Linx pagará R$ 28,5 milhões à vista, podendo pagar mais R$ 10,22 milhões em 2015 e 2016.

"A aquisição está alinhada com os objetivos estratégicos da empresa em adquirir ativos no setor de tecnologia, especificamente de empresas de software de gestão focadas no varejo", afirma a Ágora/Bradesco.

Atualmente, os papéis da Linx são negociados por R$ 61, mas a consultoria estima um potencial de 15,77% para as ações da companhia, que em 2013 teve uma receita de R$ 331,3 milhões em 2013, aumento de 27,9% frente aos números do ano anterior.

A aquisição da Big foi a segunda da Linx em 2014 e uma das várias realizadas pela companhia nos últimos anos. Em maio a companhia levou a Rezende Sistemas, empresa de Uberlândia, Minas Gerais, com 4,5 mil clientes e faturamento de R$ 18 milhões em 2013.

Em novembro do ano passado, a empresa comprou a  LZT, de Blumenau, o software de gestão SSG Premium da Ionics de Florianópolis, e a Seller Corp.

A estratégia da empresa de consolidar o mercado de software de gestão para varejo se iniciou, em 2008, com a compra da Quadrant. Depois disso, a Linx adquiriu companhias em diversas verticais do varejo: CSI, Inter-Commerce e Formata em 2009; Dia System e CNP Engenharia de Sistemas em 2010; CustomBS e Spress em 2011; Microvix, Compacta Tecnologia e ativos da Bitix em 2012.