Governador do Paraná, Beto Richa. Foto: AEN PR

A assinatura de dois novos protocolos para instalação e ampliação de unidades industriais nas últimas semanas elevou para R$ 20 bilhões o volume de investimentos confirmados no Paraná, com incentivos do programa Paraná Competitivo.

Um dos protocolos envolve investimento de R$ 457 milhões da Iguaçu Papel e Celulose, para ampliar sua fábrica de Piraí do Sul, gerando mais 146 empregos diretos e 1,2 mil indiretos.

O outro envolve a inauguração, na cidade de Guarapuava, da primeira fábrica da empresa francesa Jacquet fora da Europa.

A fabricante de alimentos vai produzir no Paraná biscoitos, pães e bolos prontos, com investimento de R$ 40 milhões.

Conforme o governador Beto Richa, os incentivos do Paraná Competitivo geram uma “nova onda de industrialização que beneficia todas as regiões do estado”, computando a criação de mais de 100 mil empregos diretos e indiretos em cerca de dois anos.

O programa também prevê a atração de investimentos internacionais, com foco na área de produtos de valor agregado e tecnologia.

Para isso, o estado conta com a Lei de Inovação, sancionada recentemente, para incentivos em P&D para setores como TI, nanotecnologia, biotecnologia, metalmecânica, equipamentos médicos, máquinas e equipamentos, energia e indústria do pré-sal, comenta Richa.

O governador voltou há pouco de uma viagem à China, Dubai e Itália, onde se encontrou com empresários, autoridades diplomáticas e possíveis investidores.

Da viagem, já resultou a formação de uma missão comercial paranaense para os Emirados Árabes Unidos.

A missão terá apoio da Apex e do embaixador do principado no Brasil, Sulthan Rashid Al-Kaitoob, com quem Richa se encontrou durante a estada em Dubai.

Outro resultado foi o interesse da Enraytek Optoelectronics, de Xangai, no estado.

Conforme Richard Chang, presidente da companhia chinesa, a quem Richa visitou, a fabricante de LED tem intenção de investir no Brasil.

“E queremos esse importante investimento no Paraná”, afirma o governador.

Outros investimentos já trazidos pelo Paraná Competitivo foram da Nutrilatina, que investiu R$ 39,5 milhões em uma fábrica em Curitiba; Sumitomo, japonesa que irá US$ 504 milhões até 2020 para fabricação de pneus na cidade de Fazenda Rio Grande; e Votorantim, que destinou R$ 625 milhões à ampliação de uma cimenteira em Rio Branco do Sul, entre muitas outras.