Urs Hölzle quer que o Google seja visto como uma empresa de cloud. Foto: l i g h t p o e t/Shutterstock.

Urs Hölzle, oitavo funcionário do Google e atual chefe global da unidade de nuvem, acredita que a receita do Google Cloud Platform deve ultrapassar o faturamento com publicidade em até 5 anos.

"O objetivo para nós é falar sobre o Google como uma empresa de nuvem até 2020", disse Hölzle, segundo o Business Insider, durante uma conferência em São Francisco.

O salto da área de cloud representaria uma enorme transformação de negócios no Google. A empresa gerou 89% de sua receita a partir de anunciantes em 2014, principalmente com a publicidade que aparece junto com os resultados de busca.

No entanto, a meta requer uma grande aceleração no negócio de nuvem do Google. No segmento de infraestrutura como serviço, por exemplo, o market-share da companhia foi apenas o quarto maior no primeiro semestre de 2015, ficando em 3,6%.

A líder do segmento é a Amazon Web Services, com 27,2%. A fatia de mercado da Microsoft Azure é de 16,2%, enquanto a IBM ocupa a terceira posição com 11,8%.

Segundo o Business Insider, Hölzle afimou que a empresa está atrás na competição, mas tem seu lugar no mercado de computação em nuvem e que só há espaço para obter uma presença maior.

"Nossa taxa de crescimento em nuvem é provavelmente a líder da indústria, e nós temos grande clientes empresariais satisfeitos", disse Hölzle.

Para demostrar sua expectativa, o executivo comparou a situação da nuvem com a ascensão do mercado de smartphones: o iPhone foi o primeiro, em 2007, a basicamente criar a demanda pelos aparelhos. 

Mesmo assim, apesar de chagar depois ao mercado, o Android tornou-se o sistema operacional mais popular no mundo.

"Eu espero que nós sejamos o Android da história de cloud", disse Hölzle.