Languiru tem diversos negócios, incluindo leite. Foto: Divugação/Languiru.

A Languiru, cooperativa que está entre as três maiores do Rio Grande do Sul, terá um espaço dentro do Tecnovates, parque tecnológico da Univates, localizado em Lajeado, no interior do estado.

Os serviços prestados à Languiru pelo Tecnovates incluirão desde inovação em produtos alimentícios já existentes até o desenvolvimento de novos. 

O espaço físico também estará à disposição da cooperativa para a realização de treinamentos com os funcionários e para a troca de contatos entre os professores e pesquisadores de cada organização. 

“É um cenário de competitividade mercadológica. A infraestrutura de laboratórios, a tecnologia e os profissionais do Tecnovates possibilitam a ampliação do mix de produtos, apoiada nas tendências de consumo e oportunidades do mercado”, afirma o presidente da Languiru, Dirceu Bayer.

“A união oficial consolida o objetivo do Parque enquanto ambiente de pesquisa, desenvolvimento e inovação”, afirma a coordenadora administrativa do Tecnovates, Cíntia Agostini. 

A Languiru é sediada em Teutônia, um pequeno município de 27 mil habitantes vizinho de Lajeado, cidade que é o polo da região do Vale do Rio Taquari, com 80 mil habitantes. 

Com negócios nas áreas de avicultura, suinocultura, laticínios, insumos e varejo, a Languiru deve fechar 2018 com um faturamento de R$ 1,3 bilhão.

A Univates vem sendo bem sucedida em se aproximar das maiores empresas da região.

Em 2016, fechou um acordo com as Lojas Benoit, para que a varejista usasse a sua infraestrutura de data center.

Com mais de 230 lojas no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, a Benoit é sediada em Lajeado.

A universidade é também o ponto de troca de tráfego pelo qual a maioria dos provedores de acesso da região trafega.

Neste ano, a Interact Solutions, uma companhia de software da região que atua no desenvolvimento de softwares para gestão e governança de empresas vendidos em todo o mundo, também abriu uma operação no Tecnovates, com intenção de contratar 24 profissionais.

Aberto em 2014, o Tecnovates conta com cerca de 32 empresas instaladas. 

O parque oferece às empresas espaço físico e laboratorial, além de recursos humanos, para realização de pesquisa e desenvolvimento com foco em produtos alimentícios, tecnologias de proteção ao meio ambiente e energias alternativas.

Neste mês, a Inovates, incubadora tecnológica da Univates, recebeu a certificação nível 1 do Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne).

O Cerne foi criado pela Anprotec e o Sebrae e é um conjunto de práticas, divididas em quatro níveis de maturidade, que visam a aumentar a eficácia da incubadora na seleção, qualificação e desenvolvimento dos empreendimentos.

Ao todo, 30 das 370 incubadoras no país estão certificadas em algum nível, incluindo nomes como Incubadora Midi Tecnológico, em Florianópolis; Incubadora do Porto Digital, em Recife; a Unitec, incubadora do Tecnosinos, em São Leopoldo; a Supera, em Ribeirão Preto e a Raiar do Tecnopuc, em Porto Alegre.

A Univates atualmente oferece 46 cursos de graduação (bacharelado, licenciatura e superiores de tecnologia), 1 sequencial, 14 técnicos, 25 pós-graduação, além de diversos cursos de extensão.

O campus sede da Univates conta com uma área de 566 mil m², na qual estão localizados 25 prédios.