Tulnê Vieira. Foto: Divulgação.

A Acate lançou o TecPrev, plano de previdência voltado a empresas do setor tecnológico de Santa Catarina.

O plano entra em funcionamento até março de 2013, pois ficará pronto no final de dezembro e então será submetido à aprovação pela Agência Nacional de Previdência Complementar, órgão de fiscalização que tem até 35 dias úteis para aprovar a sua implementação.

O plano será administrado pela Mongeral Aegon, empresa de previdência e seguros que atende a 400 mil clientes no Brasil, com 130 milhões de benéficos pagos, e, no mundo, figura entre os 10 maiores grupos de previdência privada do mundo, com 60 milhões de clientes em 20 países e US$ 956 bilhões em receitas.

Conforme Tulnê Vieira, diretor da Data A, empresa que também entra na administração do plano, as empresas que pagarem pelo TecPrev terão estes gastos considerados como despesas para fins de imposto de renda, com benefício de isenção fiscal sobre esses valores.

Os empregados e pessoas indicadas pelas empresas patrocinadoras dos planos também têm direito a assento nos conselho e comitês de planos da entidade catarinense.

“Além disso, as taxas cobradas pela administração do plano são bem mais baratas. Nas entidades fechadas, equivale a um percentual sobre as contribuições atualmente em torno de 2%”, destaca Vieira.

Já nas entidades abertas, ele explica que, além desta taxa, chamada de “carregamento”, há a incidência da taxa de administração, um valor cobrado sobre o valor acumulado.

“Desta forma, o custo das entidades abertas é diário. Quanto maior o prazo, maior a taxa de administração das abertas, o que, consequentemente, vai reduzir o saldo da conta”, esclarece. “Estudos mostram que a diferença entre os saldos pode chegar a quase 35% diante de um prazo de contribuição de 25 anos”, completa.

O plano também oferece às empresas e funcionários participantes de extratos online das aplicações e dos investimentos, balanços, aplicações dos recursos, entre outros dados.

Também há uma cláusula de preservação do patrimônio. No caso de morte do participante do TecPrev, o saldo da conta individual fica com os beneficiários por ele indicados ou para o espólio, sem necessidade de inventário.

“O plano é completo, abrangendo aposentadoria, invalidez e morte e funciona como uma poupança a longo prazo. O beneficiado contará, ainda, com consultas 24 horas e terá acesso a todas as informações sobre o seu plano, que estarão online, em área restrita”, finaliza Vieira.