Fernando Rossi. Foto: Divulgação.

O portal Loopdrivers aposta no aquecido mercado de carros e motos para tentar emplacar uma nova maneira de comprar veículos, numa espécie de rede social para conectar compradores e proprietários, revendas e concessionárias.

O objetivo é fornecer aos usuários informações relevantes para a aquisição com um bom preço, sem desvalorizar o veículo e facilitar a negociação.

Com um investimento de R$ 200 mil, a plataforma está disponível para Porto Alegre e São Paulo, mas, em 2014, o plano é lançar a versão completa e ter 10% das concessionárias de cada região do Brasil cadastradas.

Porém, Fernando Rossi, sócio da empresa e desenvolvedor, destaca que o principal é ter pelo menos uma representante de cada marca em cada localidade.

Hoje com mil usuários, a meta para o fim do próximo ano é ultrapassar os 50 mil.

Por trás dessa ideia, estão outros dois sócios, um deles, Oduvaldo Cardoso, trabalhou por cinco anos como diretor de pós-venda e logística na Dafra Motos e 13 anos na montadora Fiat.

“O conceito do nosso site é o de proatividade comercial, a partir do momento em que o vendedor vai atrás do seu cliente para fazer uma oferta, o oposto do que acontece nas lojas”, conta Rossi.

O usuário faz um cadastro com informações do desejo de compra como marca, modelo e ano, as informações são passadas por e-mail às revendas, concessionárias e aos proprietários cadastrados.

Com esses dados e com o número de visualizações de um anúncio, eles encaminham uma proposta baseada na busca do possível comprador. Por sua vez, esse irá analisar a melhor proposta e efetivar o negócio.

Outra ferramenta é o termômetro do mercado que lança dados sobre as vendas e compras na região quanto aos modelos e valores, o que, para os idealizadores do projeto, auxilia no planejamento da compra, além de embasar o valor do veículo.

A cobrança é feita por meio de um pacote de respostas. O vendedor compra uma quantidade de respostas para certo anúncio. Porém, por ainda estar em fase de testes, o valor não está sendo cobrado. Isso deve acontecer em abril de 2014.

O desejo da equipe é acrescentar ao sistema ferramentas para contratação de seguros e marcação de revisão.

Até novembro desse ano, 4.947.899 veículos foram emplacados segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). No ano passado, foram emplacados 3.634.639 veículos conforme a mesma instituição, o que deixa o país como o quarto maior mercado do mundo.