Vendas de celulares afundaram no 2º semestre. Foto: flickr.com/photos/N000@7

Parece que o boom dos telefones celulares no Brasil enfraqueceu. Segundo um levantamento divulgado pela Anatel na última sexta-feira, 21, o país registrou 1,78 milhão de novas linhas em dezembro. Parece bastante, mas é pouco, levando em consideração os 6,1 milhões de habilitações registrados no mesmo período em 2011.

Conforme informa a Computerworld, depois da proibição feita pela Anatel em junho, o mercado se retraiu, e não voltou mais a apresentar os mesmos índices de crescimento do primeiro semestre, que registrou média mensal de vendas de 2 milhões de linhas.

No segundo semestre, a média mensal de habilitações ficou em tímidas 948 mil.

Julho, o mês em que a agência suspendeu vendas das operadoras, foi o pior mês, com apenas 279 mil novas linhas habilitadas. Outubro veio em seguida, com apenas 436 mil.

No quadro geral, 2012 fechou com 261,78 milhões de linhas móveis em operação, apenas 8,07% a mais sobre o fim de 2011.

Do total contabilizado pela Anatel, 210,82 milhões (80,53%) são pré-pagos e 50,96 milhões pós-pagos (19,47%).

Entre as operadoras, a Claro liderou o crescimento com 885 mil celulares adicionados. Em segundo ficou a TIM, com 808 mil e Vivo, com 157 mil.

Na lanterna ficou a Oi, com perda de 124 mil linhas, segundo as contas do portal Teleco, a partir dos dados divulgados pela agência reguladora.

Em participação no mercado, a Vivo ainda é a líder, com 29,08% do share (76,1 milhões de assinantes), seguida pela TIM, com 26,87% de participação (70,3 milhões).

Mesmo com o crescimento, a Claro manteve a medalha de bronze, com 24,92% do mercado, registrando 65,2 milhões de assinantes.  A Oi ficou na quarta posição com 18,81% de market share, com 49,2 milhões de linhas.

M2M

Os chips M2M estão desbancando os chips de banda larga no mercado de dados. Os chips M2M já são 2,58% do mercado, com 6.74 milhões de chips ativos, enquanto os de banda larga ocupam 2,57%, com 6,72 milhões de chips ativos.

Segundo destaca o Convergência Digital, os aparelhos celulares 3G tem uma fatia de 20,04% do mercado, somando um total de 52,4 milhões de dispositivos em operação.

No total, os dispositivos de banda larga móvel registraram 59,19 milhões de acessos, conforme aponta a Anatel.