Escritório da Totvs. Foto: divulgação.

A Totvs fez em dezembro um corte de cerca de 5% da sua equipe em São Paulo, resultando em 120 demissões em uma equipe total de 2,5 mil pessoas no estado.

A informação é de fontes de mercado e foi confirmada pela reportagem do Baguete junto ao Sindpd, sindicato paulista que homologa as demissões. A Totvs tem cerca de 12 mil funcionários em todo país.

Os cortes podem ter sido maiores, no entanto, uma vez que demissões de funcionários PJs, terceirizados ou com menos de um ano de casa não passam pelo Sindppd. 

Questionada sobre o tema, a Totvs respondeu em nota. Sem abrir números, a empresa disse que o corte atingiu 5% do quadro.

“Os movimentos feitos pela empresa em dezembro, somados ao cenário econômico do país, tiveram como consequência natural a busca por mais sinergias internas, em processos e estruturas”, disse a Totvs em nota.

A companhia afirmou ainda que os cortes foram embasados em um programa de avaliação anual de desempenho cujos resultados saem sempre no último mês do ano e que, por tanto, os cortes, são um “um movimento natural que visa a sustentabilidade e evolução”.

Segundo o Baguete pode apurar com fontes de mercado, a maioria dos cortes se concentrou em colaboradores oriundos da Microsiga.

A Microsiga, comandada por Laércio Cosentino, foi a empresa que deu origem a Totvs, começando pela fusão com a Logocenter, em 2005. Naquela ocasião, as duas empresas juntas somavam 3 mil funcionários.

Mais de 10 anos e 50 aquisições depois, a Totvs teria decidido por cortar funcionários com mais anos de casa, e por tanto, mais pesados na folha de pagamento.

No terceiro trimestre de 2015 (a Totvs ainda não divulgou os resultados do ano todo), a empresa alcançou receita líquida de R$ 464,5 milhões, um crescimento de 4,2% na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior e de 2,9% frente ao trimestre anterior.

Os resultados significam um incremento em relação aos números do segundo trimestre, quando a Totvs divulgou cifras de 2,7% no aumento do faturamento e queda de 5,6% no lucro líquido em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

A empresa, no entanto, segue abaixo da inflação, que, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), chegou a 9,49% no acumulado de setembro de 2014 até setembro deste ano.

Os resultados ficam bastante abaixo do desempenho da companhia em anos não tão distantes. Em 2013, a Totvs cresceu 13%. Em 2014, 10%.

O ritmo de crescimento tem relação com a aposta da Totvs numa estratégia comercial baseado em pacotes de softwares pagos por assinatura. Em um primeiro momento, a abordagem gera queda na receita, uma vez que as empresas não pagam mais licenciamento.

Com uma economia em baixa e uma transição no modelo de negócios (agravada recentemente pelos problemas na transição de comando, com a saída de Rodrigo Kede) a Totvs pode ter optado por cortar custos.