Daniel Abbud, um dos fundadores da Beblue. Foto: Divulgação.

A Beblue, fintech que gerencia pagamentos e programas de fidelidade com o modelo cashback, prepara uma mudança nos negócios para se tornar mais um banco digital no mercado brasileiro.

O movimento acontece após a venda, em outubro de 2018, do controle da empresa para o fundo de investimento Vector Inovação e Tecnologia (Vit), que tem Érico Ferreira, dono da financeira Omni, como principal investidor.

A Omni já havia disponibilizado uma linha de crédito de R$ 1,5 bilhão de reais à Beblue no início de setembro com o objetivo de solucionar o rombo no fluxo de caixa da startup após um recuo de 70% no volume de transações financeiras de seus parceiros comerciais durante a greve dos caminhoneiros, em maio.

“Na greve dos caminhoneiros, quase 60% do nosso volume transacional estava apoiado no segmento de combustível. A empresa vinha crescendo muito, cerca de dois dígitos por mês. Quando veio a crise, a gente não esperava um ‘soluço’ daquela magnitude. Perdemos 80% do volume de venda de um dia para o outro. Como a gente movimentava centenas de milhões de reais por mês, foi uma grande quebra de caixa”, lembra Daniel Abbud, um dos fundadores da Beblue e CEO da empresa à época, em entrevista ao MobileTime.

De acordo com a publicação, a Beblue tinha mais de 15 mil estabelecimentos comerciais credenciados pouco antes da greve dos caminhoneiros. Hoje, são 10 mil, mas o número voltou a aumentar. Com isso, o objetivo da empresa é alcançar 20 mil até o final do ano. 

A plataforma tem hoje 5,2 milhões de usuários. A expectativa é chegar a 10 milhões em dezembro.

O número de funcionários também irá crescer no período. A empresa soma 450 colaboradores atualmente, além de 220 vagas abertas.

As metas de crescimento tem relação com a estratégia de se tornar um banco digital com diversos serviços financeiros, especialmente a oferta de crédito acessível. A empresa também seguirá atuando com o modelo de cashback. 

O plano da Beblue é ser um banco de varejo 100% digital que atenda estabelecimentos comerciais e pessoas físicas. A operação da nova estratégia deve começar no segundo semestre, com o lançamento de um novo aplicativo.

“A Beblue é uma companhia que tem como objetivo aumentar o poder de consumo do usuário por meio de recompensas. Começamos com cashback, e agora vamos fazê-lo também através do crédito. A missão continua sendo a mesma: aumentar o poder de consumo das pessoas”, declara Abbud ao MobileTime.