Marilia Rocca.

A Totvs pretende cadastrar 35 canais até o final do ano para a plataforma de colaboração Fluig, focando inicialmente em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Os alvos são integradores, software houses, consultorias especializadas e canais de outras companhias de sistemas de gestão, uma vez que o Fluig funciona conectado com qualquer ERP.

“Nossos produtos têm tudo para alavancar a estratégia dos canais multimarcas, por complementarem o portfólio de fornecedores tradicionais de softwares de gestão”, afirma a vice-presidente de Negócios da Totvs, Marilia Rocca.

Lançado em julho do ano passado, o Fluig roda na nuvem e inclui funcionalidades de GED, workflow e BPM integrados a conceitos de rede social.

O software parece ser a grande aposta da Totvs no momento. 

Em setembro do ano passado, a companhia buscou um financiamento de  R$ 658 milhões junto ao BNDES – o maior da sua história – e anunciou que do total R$ 58,4 milhões seriam investidos na ferramenta.

A meta de 35 canais significa ter em apenas três cidades mais da metade dos cerca de 50 canais que a empresa tem no país todo hoje em dia.

Quantidade de canais não significa volume de vendas, é claro. Os canais da Totvs para ERP tem dedicação exclusiva e controlam grandes territórios individualmente, o que não será o caso com o Fluig.

Segundo a Totvs, o Fluig já tem mais de 100 clientes no país. Não se sabem nomes, no entanto. 

O único case de sucesso divulgado até agora foi a da gaúcha Lamb Engenharia, que, segundo ranking da revista especializada O Empreiteiro é a 22ª mais bem classificada em receita bruta entre as construtoras do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

A Totvs cresceu 14% em receita líquida em 2013, fechando o ano com R$ 1,6 bilhão de faturamento.