Lincoln Ando, co-fundador da IDwall. Foto: Divulgação.

Fundada há apenas 7 meses, a startup IDwall acaba de receber R$ 2 milhões da Monashees, e da Canary em sua segunda rodada de investimento. 

Antes, a 500 Startups havia aplicado R$ 500 mil no processo de aceleração da startup.

Lincoln Ando e Raphael Melo, fundadores da startup, trabalharam juntos na fundação do Banco Original antes de criarem a startup.

O objetivo da empresa é evitar fraudes com documentação falsa utilizada em cadastros e abertura de contas. 

Hoje a startup atende a bancos, adquirentes, facilitadores de pagamento e financeiras com soluções para solucionar fraudes em cadastros, validação de documentos e verificação de identidade. 

“A espera para o uso da plataforma on-line de dados da IDwall já ultrapassa cerca de 100 empresas”, afirma Ando.

Mesmo antes do aporte da 500 Startups, empreendedores brasileiros já haviam investido na startup, como Bruno Yoshimura (Kekanto), Rodrigo Dantas (Vindi), Paulo Silveira (Alura), Eduardo Brennand (Parafuzo) e Luiz Figueiredo (Pixfly). 

O acesso aos produtos da startup é fornecido através de uma API que permite a integração com diversos sistemas sem a necessidade de taxas de implementações ou serviços de consultoria.