A Easy Táxi adotou o software de análise de dados da Tableau. Foto: Divulgação.

O Easy Táxi, aplicativo de táxis líder no Brasil, está usando o software de análise de dados da Tableau para melhorar os algoritmos de disparo de corrida para os taxistas.

De acordo com a Tableau, a empresa já conseguiu reduzir em até 10% o tempo de chegada dos táxis. A operação gera 200 gigabytes de informações por dia.

“Com o Tableau, conseguimos uma agilidade muito grande, principalmente na hora de analisar e aprender com os nossos resultados”, explica Alex Machado, analista de Inteligência de Mercado da Easy.

A nota da Tableau não chega a abrir que tipo de dados estão sendo analisados (provavelmente, a Easy Táxi não quer revelar isso), mas o uso do produto é extensivo na empresa.

Estão usando o software todas as áreas funcionais da empresa, como marketing, operações, corporativo, financeiro e produto. O projeto foi fechado diretamente pela Tableau.

O EasyTaxi conta com 400 mil taxistas cadastrados em 420 cidades – sendo 350 delas no Brasil. 

Seu concorrente mais próximo é o 99Táxis, atuando em mais de 350 cidades brasileiras, tem 140 mil profissionais registrados.

Nascida em junho de 2011 no Brasil, a Easy Taxi recebeu nos últimos anos cerca de R$ 170 milhões em aportes.

Isso não quer dizer que a Easy Taxi tenha uma vida fácil ultimamente, pelo contrário. Desde a chegada do Uber no país, a empresa ganhou um poderoso concorrente.

Nesta semana, a empresa respondeu ao desafio lançando em São Paulo o Easy Go, serviço transporte com carros privados no modelo semelhante ao do Uber, com o mesmo diferencial de preço em relação aos táxis.

Agora, no aplicativo, o usuário tem na parte de baixo da tela todos os tipos de transporte disponíveis – táxi comum, táxi executivo e o veículo privado. 

Para os motoristas, a novidade é que o Easy Go promete uma remuneração melhor que a dos concorrentes Uber e Cabify.

A Tableau abriu as portas no Brasil em 2011 e já atende a clientes como Itaú, Magazine Luiza e Oi. 

Na América Latina (a Tableau não abre os dados por país), a empresa tem 2 mil clientes, uma cifra ainda pequena frente aos 12,5 mil agregados mundialmente em 2015.

A companhia, um player emergente no espaço de análise de dados, fechou 2015 com uma receita de US$ 653 milhões, uma alta de 58% frente aos resultados do ano anterior.