Ernani Zottis. Foto: divulgação.

A Associação Polo Tecnológico do Oeste Catarinense (Deatec), com a intenção de fomentar a inovação, criou o Escritório de Projetos, departamento que dará suporte a projetos de inovação para a captação de recursos e linhas de crédito.

A divisão funcionará junto à estrutura da entidade, na Unochapecó, oferecerá assessoria acompanhamento nos trâmites burocráticos em diversos projetos.

"Neste momento, a Deatec focará os projetos do BNDES - MPME Inovadora, apresentado na última semana. Esse será o início”, explicou o presidente da entidade Ernani Zottis.

O objetivo do programa é aumentar a competitividade financiando os investimentos necessários para a introdução de inovações no mercado, de forma articulada com os demais atores do Sistema Nacional de Inovação, contemplando ações contínuas de melhorias incrementais em seus produtos e processos, além do aprimoramento de suas competências, estrutura e conhecimentos técnicos.

A linda de financiamento do programa do BNDES tem juros fixados em 4% ao ano, com prazo de 10 anos para pagar, incluindo os dois anos de carência para o início das parcelas.

O gerente executivo da Deatec, Gean Centenaro, que vai executar esse trabalho, enfatiza que trata-se de uma demanda gerada pelos associados. “O Escritório de Projetos será mais um instrumento importante para o desenvolvimento das empresas de tecnologia da Região”, avalia.