PRIORIDADES

Candidatos dão bolo no setor de TI

21/08/2018 13:18

Os principais candidatos à presidência não compareceram ao evento Brasil 2022.

Carlos Ayres Britto foi o keynote do evento.

Tamanho da fonte: -A+A

Os principais candidatos à presidência deram bolo no setor de TI e não compareceram ao evento Brasil 2022, no qual as entidades do setor visavam promover sua agenda estratégica para a área de tecnologia.

No final, as figuras mais importantes a participar foram Kátia Abreu, candidata vice-presidente na chapa de Ciro Gomes (PDT) e Henrique Meirelles (MDB).

Segundo a pesquisa Ibope Estadão TV Globo divulgada nesta segunda-feira, 20, no cenário mais provável para as próximas eleições, sem a participação do ex-presidente Lula, Ciro tem 8% dos votos. Meirelles, apesar de ter o MDB por trás, está parado em 1%.

Além dos dois, participaram também João Amoedo, do Novo, e José Maria Eymael, do Democracia Cristã (sim, aquele do jingle “Ey-ey-ma-el, um de-mo-cra-ta cris-tão”), ambos também com 1%.

Um dia antes do evento, a Abes havia divulgado a previsão de participação de Ciro Gomes (PDT), da vice de Geraldo Alckmin, Ana Amélia Lemos (PP), Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Alckmin aparece com 7% nas pesquisas, Haddad com 4% e o Bolsonaro, com 20%.

Segundo o relato do site Convergência Digital, nada de muito surpreendente saiu da participação dos candidatos.

Meirelles prometeu a criação de um gabinete digital ligado diretamente à presidência.

Kátia abreu falou em "acabar com o preconceito e reduzir a distância entre mercado, academia e universidades".

O evento era liderado pela Abes, uma das maiores entidades do setor de TI, com o apoio da Acate, Assespro, Brasscom e Fenainfo, algumas das principais entidades de tecnologia do país.

Foi um evento de peso, com Carlos Ayres Britto. ex-Presidente do Supremo Tribunal Federal, como key note speaker.

O PIB de TI também esteve em peso, com um painel com participações de lideranças de grandes empresas no país como Antonio Martins (IBM), Laércio Consentino (Totvs), Paula Bellizia (Microsoft) e Maurício Ruiz (Intel)

O evento foi realizado relativamente cedo na campanha eleitoral, provavelmente com a intenção de pegar os candidatos com uma agenda mais  liberada. 

O nível de comparecimento dá uma amostra do posicionamento do setor de TI nas prioridades dos políticos.

A Abes está fazendo uma ofensiva de influência, com o lançamento do estudo "Brasil 2022", feito pelo seu recém criado think thank. 

A equipe do novo think tank tem alguns nomes de peso, como Marcelo Pagotti, ex-secretário da Setic no Ministério do Planejamento, que chegou a ser cotado para ser uma espécie de “CIO do governo federal”; Rodolfo Fucher, ex-diretor de Políticas Públicas da Microsoft e Patrícia Pessi, ex-diretora de Governo Eletrônico do Ministério de Planejamento.

O estudo discute "Como o Brasil pode conseguir a sua "Independência Digital" em 2022?" (fazendo alusão ao aniversário de 200 anos da Independência) e traz recomendações maior flexibilização das regras trabalhistas, regras específicas para licitação de software, criação de áreas livres de impostos para tecnologia, entre outros.

Veja também

INFLUÊNCIA
Abes cria think tank

Ideia é influenciar política pública sobre tecnologia.

2018
Startup mineira varre Internet para Doria

Doria está usando tecnologia de processamento de linguagem natural da Stilingue.

MOBILIZAÇÃO
TI faz frente pelo Rio de Janeiro

Empresas de TI de peso estão bancando programa de formação de mão de obra.

ESPERADO
Softex fica com o Startup Brasil

A Softex fará a gestão operacional do ciclo de aceleração entre 2017 e 2018.

ELEIÇÕES 2018
Ana Amélia será vice de Alckmin

Com a decisão, Ana Amélia abandona a disputa pela reeleição ao Senado.

RIP
Baidu fecha operação no Brasil

A empresa desistiu da expansão global e vai atuar com inteligência artificial na China.