Grupo tem sete médicos, uma enfermeira, uma dentista e uma bioquímica.

A MV, uma das maiores empresas de sistema de gestão para a área da saúde do Brasil, contratou 10 médicos e profissionais da área de saúde da Venezuela que buscaram refúgio no país nos últimos meses.

Os novos funcionários foram recrutados em Boa Vista, capital de Roraima, cidade que abriga hoje 6 mil refugiados venezuelanos. Foram contratados sete médicos, uma enfermeira, uma dentista e uma bioquímica. 

Parte deles serão alocados em projetos nacionais e outros escolhidos para atuarem junto a instituições de Saúde em países como Equador, Panamá, Peru e outros onde a empresa possui clientes.

Para isso, iniciaram um treinamento com duração de três meses para que compreendam o negócio da empresa e tornem-se especialistas nas soluções MV. 

O grupo também passará por atividades práticas dentro de hospitais e terá orientações sobre revalidação de diploma, regulamentação médica e outros assuntos.

“A América Latina enfrenta o maior movimento migratório da história, mas o setor privado pode ajudar. Não se resolve crise fechando portas. Pelo contrário, precisamos repensar nossos modelos de negócio, avaliar o desenvolvimento de soluções e propor perspectivas de integração”, afirma o presidente da MV, Paulo Magnus.

Com 4 milhões de refugiados, os venezuelanos são o segundo maior grupo populacional deslocado do mundo, ficando atrás apenas dos refugiados sírios, que alcançam 5,6 milhões de pessoas. Só no Brasil, 168 mil pessoas buscaram refúgio do colapso do regime chavista.