ORGANOGRAMA

SAS sem presidente no Brasil

21/08/2020 07:24

Dois diretores agora passam a reportar diretamente para o VP de América Latina.

Marvio Portela, vice-presidente executivo do SAS para América Latina.

Tamanho da fonte: -A+A

O SAS, multinacional de soluções de análises de dados, reestrutrou sua operação no Brasil, ao eliminar o posto de presidente, colocando dois diretores para reportar diretamente para o vice presidente da América Latina da empresa.

Com a mudança, sai da empresa Cássio Pantaleoni, que respondia há três anos como country manager do SAS Brasil. Pantaleoni estava na sua segunda passagem pelo SAS, no qual já havia trabalhado entre 2008 e 2014.

Os diretores André Novo e Luiz Riscado, que dividem entre si as diferentes verticais de mercado nas quais o SAS atua, passam a responder diretamente para Marvio Portela, vice-presidente executivo do SAS para América Latina.

Novo e Riscado tem 10 anos de SAS e mais de 40 anos de mercado entre os dois. Portela foi contratado em 2015, mas essa é a sua segunda passagem pelo SAS, onde foi diretor de vendas no Brasil entre 2010 e 2013.

“Com o novo modelo, os diretores passam a reportar diretamente a mim, reduzindo um degrau na hierarquia global e aproximando ainda mais a operação brasileira das decisões estratégicas e incrementando o foco em segmentos de indústria”, afirma Portela.

É possível encarar as coisas como está colocando Portela, mas também é possível concluir que a operação brasileira perde um posto de prestígio e passa a ser gerido no mesmo grupo que outros países latino americanos.

O SAS está no Brasil desde 1996, com escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

A decisão de trabalhar sem um country manager é comum, mas também não chega a ser rara.

Sem ir muito longe, a Keyrus, uma multinacional francesa que trabalha com diferentes softwares de análise de dados, funciona da mesma forma no Brasil, com três diretores respondendo a um executivo com atribuições em nível latino americano.

Veja também

CANAIS
Ingram vai distribuir Neoway

É o primeiro acordo de distribuição fechado pela companhia catarinense de analytics.

EXPANSÃO
Qintess compra CSC Brasil

Companhia adquirida está entre as maiores no tema análise de dados e BI do país.

SEMENTES
Syngenta tem app de vendas com Keyrus

Companhia usou tecnologias da Microsoft para turbinar vendas.

BI
Eduardo Nistal é o novo CEO da Toccato

Executivo tem passagens pela Totvs e ERP e ERPFlex, além de presidir a Assespro-SP.

BI
Icaro Tech venderá Qlik

Qlik está agregando parceiros focados em grandes contas.

FARMÁCIA
Aché gere amostras grátis com Keyrus

O Aché Laboratórios adquiriu um módulo da solução Rhentamed.

AI
Smiles analisa dados com DataRobot

Programa de fidelidade da Gol quer gerar insights na área de relacionamento com o cliente.

FUTURO
Você será data driven. Só não sabe disso ainda

A mudança de paradigmas passa por um processo cultural.

STARTUP
Mindminers recebe investimento milionário

BR Angels vai escolher startups mensalmente para aportes de até R$ 1,5 milhão.