Tinder prepara serviço pago. Foto: divulgação.

O Tinder, o app preferido dos paqueradores tímidos que preferem usar o smartphone para encontrar interesses românticos, deve iniciar seu serviço premium a partir de novembro.

Depois de reunir milhões de usuários nos últimos dois anos - o valor total de perfis cadastrados não é aberto - a empresa está mudando sua estratégia para começar a faturar com o app.

Sean Rad, CEO e cofundador do app, afirmou que a versão premium do Tinder terá recursos pagos para ajudar na hora de encontrar a sua cara metade.

“A receita sempre esteve no nosso road map”, afirmou o executivo. A informação é do IDGNow.

Mesmo com o anúncio, Rad não deu detalhes sobre como a nova versão do app vai funcionar, ou que benefícios que ele trará aos que toparem pagar por um upgrade em seu Tinder. Para dar uma prévia, o CEO indicou que um dos novos recursos pagos será focado em viagens.

“Nós estamos adicionando recursos que os usuários tem implorado para nós. Eles terão tanto valor que achamos que os usuários estarão dispostos a pagar por eles”, afirmou o executivo.

Embora Rad não dê o número total de usuários, segundo a empresa estes usuários navegam por 1,2 bilhão de perfis por dia, com 15 milhões de “combinações” (“matches”) por dia.

Se globalmente a empresa não abre números, no Brasil a base do Tinder é numerosa. Em abril o app alcançou a marca de 10 milhões de usuários no Brasil, crescendo 2% diariamente. Disponível para iOS e Android, o perfil dos usuários da plataforma é 80% composto de solteiros de 14 a 35 anos.