A TIM tem um novo laboratório em parceria com o VIRTUS (núcleo de pesquisa e inovação da UFCG) e a Nokia. Foto: Divulgação.

A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) agora conta com um TIM 5G Living Lab, ambiente criado pela TIM em parceria com o VIRTUS (Núcleo de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Tecnologia da Informação, Comunicação e Automação) da UFCG e a Nokia.

O projeto utiliza a nova tecnologia em rede real da operadora, conforme licença específica da Anatel. 

A cidade de Campina Grande foi escolhida para abrigar o terceiro laboratório de 5G da TIM no Brasil (o primeiro no Nordeste). O ambiente tem foco na criação de soluções e inovação tecnológica em projetos de pesquisa e desenvolvimento nas áreas de software e automação.

“Com a ativação do terceiro projeto TIM 5G Living Lab, a operadora reitera seu compromisso com o Brasil para o desenvolvimento de aplicações, produtos e serviços de forma a promover desde já a tecnologia e novos modelos de negócios que melhorem a vida das pessoas e impulsionem o desenvolvimento do país frente ao cenário internacional”, afirma Janilson Bezerra, head de inovação e desenvolvimento de negócios da TIM Brasil.

O VIRTUS e o ecossistema de PD&I junto ao Centro de Engenharia Elétrica e Informática da UFCG vêm desenvolvendo parcerias com empresas de diferentes setores há mais de 15 anos. 

A iniciativa trabalha com projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica com parceiros da indústria, nas mais diversas áreas de tecnologia da informação, comunicação e automação. 

Em parceria com a Nokia, o VIRTUS vem atuando em soluções na área de edge computing e IoT, com foco em diferentes domínios de aplicação, como educação e segurança. 

A partir dessa experiência, o próximo passo foi a integração com redes de alta velocidade através do TIM 5G Living Lab.

“A implantação do 5G Living Lab aqui em Campina Grande destaca novamente o pioneirismo da UFCG no desenvolvimento tecnológico regional. Com toda a experiência adquirida em projetos de PD&I no VIRTUS com diferentes parceiros da indústria, esperamos que esse novo lab se torne um vetor de soluções inovadoras, além de potencializar o desenvolvimento científico e tecnológico regional, com impacto nacional e internacional”, detalha Danilo F. S. Santos, presidente do conselho deliberativo do VIRTUS/UFCG.