Samsung une forças com Oracle para mobilidade corporativa. Foto: divulgação.

A Samsung e Oracle anunciaram um acordo para o desenvolvimento de tecnologias para integradores de sistemas criarem, a partir de aplicações Oracle, apps e soluções empresariais móveis para celulares Android.

Com suas primeiras soluções apresentadas durante o Mobile World Congress, em Barcelona, a parceria consiste em disponibilizar a desenvolvedores e provedores de soluções ferramentas avançadas para criar e lançar aplicativos móveis e soluções empresariais.

Segundo divulgaram as empresas em nota, ambas estão trabalhando em um conjunto ampliado de plug-ins e amostras de códigos Apache Cordova, unindo os pontos fortes de cada uma das empresas.

No caso, os pontos fortes são as soluções de mobilidade para a nuvem e de software empresarial da Oracle, como o Mobile Cloud Service, e recursos premium para dispositivos da Samsung, como o Knox, sistema desenvolvido especialmente para celulares corporativos.

"No atual ambiente móvel é fundamental que as empresas adotem estratégias que priorizem a mobilidade para manter o sucesso e crescer", disse Young Kim, vice-presidente da equipe de negócios empresariais da Samsung Electronics.

Um exemplo dessas aplicações foi apresentado pela HCL Technologies, em que foi desenvolvido um software de manutenção preventiva criada para e rodada pelo Samsung Gear S2, Oracle IoT Cloud Service e Oracle Service Cloud.

A solução oferece a inteligência dos dados para ajudar as empresas a reduzirem os custos com a manutenção de ativos de alto valor de forma eficiente.

"A combinação do Oracle Mobile Cloud Service com as funcionalidades para dispositivos da Samsung, estamos dando continuidade ao avanço e a simplificação da mobilidade empresarial, dando às empresas um novo nível de desempenho", disse Sri Ramanathan, vice-presidente de grupo, Oracle.

A união das duas gigantes mira o grande potencial do segmento de mobilidade para empresas. Segundo a Zion Research, o mercado foi avaliado em cerca de US$ 85 bilhões em 2014, mas tem perspectiva de crescimento para mais de US$ 500 bilhões até 2020.