A BRF contratou a K&D para um projeto de RFID. Foto: Divulgação.

A Kieling e Dittrich (K&D), empresa gaúcha focada em tecnologia RFID, fechou recentemente um contrato com a gigante de alimentos BRF para desenvolver um projeto voltado para as pausas térmicas no processo de produção. 

Na primeira fase estão incluídas oito plantas no país, divididas entre os estados de Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Com isso, o projeto deve atingir 16,5 mil colaboradores.

O objetivo da empresa com o projeto é conseguir controlar, eletronicamente, o tempo correto de permanência do colaborador no interior das câmaras frias. 

A aplicação é feita em um crachá com chip integrado a softwares de gestão e recursos humanos. O sistema auxilia no monitoramento dos processos de cada colaborador.

Mais de 50 profissionais atuaram na elaboração e aplicação do sistema. 

“A tecnologia RFID tem contribuído com as companhias para redução de custos, além de promover ganhos em produtividade”, afirma Afrânio Kieling, diretor e fundador da K&D.

A BRF é uma das maiores companhias de alimentos do mundo, criada a partir da associação entre a Sadia e a Perdigão, em 2009. Em 2015, a empresa registrou um lucro líquido de R$ 3,1 bilhões, um crescimento de 46% em relação ao registrado em 2014.

Com 35 fábricas e 20 centros de distribuição no Brasil, a BRF conta com 8 unidades industriais na Argentina, 1 no Reino Unido, 1 na Holanda, 4 na Tailândia e 1 nos Emirados Árabes, além de mais 20 centros de distribuição.

A Kieling & Dittrich é uma provedora de soluções em tecnologia RFID, com atuação em diversos setores da indústria, comércio e serviços. A companhia atua no desenvolvimento de estratégias de implantação, análise de viabilidade, projeto tecnológico e desenho de processos, bem como na elaboração e implementação do plano piloto nos sistemas RFID.

A empresa tem sede em Porto Alegre foi fundada em 1996, mas atua com soluções RFID desde 2001. Entre os principais da companhia estão Stock Armazéns Gerais e UFRGS.