Samantha Carvalho, diretora da Queen Mob. Foto: divulgação.

A Queen Mob, empresa de Porto Alegre especializada em projetos de mobilidade, diversificou sua oferta de serviços com a introdução do Gada, um aplicativo focado na realização de eventos.

O Gada é um aplicativo mãe que os organizadores de eventos podem licenciar a um custo baixo - R$ 200 por mês - garantindo aos seus clientes um app personalizado com informações sobre agenda, logística e localização.

A novidade, gestada durante sete meses na companhia, pode ser usada em eventos únicos, como o caso do Mobile Monday, encontro sobre mobilidade que a Queen apoia em Porto Alegre, mas também como um agregador de informações sobre diferentes locais.

É como o Gada tem sido usado no Vai Rolar, um serviço de programação da vida noturna ligado ao promoter/relações públicas/celebridade online gaúcha Guilherme Alf, além de uma iniciativa semelhante do Bah! caderno jovem do Grupo Sinos.

“O app já vem com espaço para publicidade. É muito fácil para quem contrata o serviço obter um retorno rápido”, explica Samantha Carvalho, diretora da Queen Mob.

Samantha explica que a ideia agora é criar aplicativos mais customizados sobre a plaforma Gada, como o Gada’Brides, um serviço de mobilidade para organizadores de casamentos.

O Gada’Brides inclui funcionalidades extra como lista de presentes e um álbum de fotos colaborativo, através do qual os convidados podem postar registros do evento identificado por uma hashtag.

Ambos os mercados nos quais a Queen está de olho passam por um boom no Brasil. O mercado de congressos atingiu R$ 56 bilhões em 2012, alta de 78% frente ao resultado do ano anterior, aponta levantamento da Eventos Expo Editora.

Já o de casamento chegou a R$ 14,8 bilhões em 2012, o dobro de dez anos atrás, de acordo com levantamento da Abrafesta. Pelo menos 14 milhões de jovens nascidos entre os anos 70 e 80 devem se casar nos próximos anos.

Combinado com a alta das vendas de smartphones no Brasil, trata-se um cenário promissor para a Queen.

Dos celulares hoje nas mãos dos brasileiros, um terço já são smartphones. A Samsung já lançou uma previsão apontando que a participação deve superar os 50% até o final de 2013.

A Queen já tem um nome na área de mobilidade, atendendo clientes como Internacional, Grendene, Auxiliadora Predial e o Baguete Diário, para quem a empresa desenvolveu as versões para smartphones e tablets do portal.

A companhia é a única da região Sul destacada pelo Google como qualificada para ajudar marcas e empresas na criação de sites móveis.

Também entram nas indicações as brasileiras Gringo (SP), Mobext (Global), Gotcha (SP) e .Mobi (SP), que faz parte da holding digital do Grupo RBS. A multinacional Mobext, que também atua no Brasil, completa a lista.