A ABB iniciou um projeto de integração entre o SAP R3 e o PC-Factory MES. Foto: Divulgação.

A ABB, fabricante de tecnologias de energia e automação, iniciou um projeto de integração entre o sistema de gestão, o SAP R3, e o PC-Factory MES, software da PPI-Multitask para gestão do chão de fábrica.

O projeto acontece nas unidades fabris da companhia em Guarulhos e tem a finalidade de garantir a acuracidade do estoque e do apontamento das horas de produção. 

Para criar um fluxo de informações em tempo real entre os sistemas, a ferramenta escolhida foi o Magic xpi, da Magic Software. A iniciativa também prepara a empresa para a fabricação dos equipamentos de média e alta tensão em solo brasileiro.

De acordo com Rafael Leite, analista de TI da ABB, a empresa se encontrava em um estágio de automação que demandava maior controle do estoque e das horas trabalhadas. 

Também havia necessidade de oferecer maior dinamismo às equipes, o que levou a companhia a investir em código de barras e na mobilidade corporativa a partir de uma aplicação para smartphone do PC-Factory MES, que permite fazer os apontamentos em qualquer local da linha de montagem, sem a necessidade do profissional se deslocar até um computador de mesa para realizar esta tarefa.

“Para levar as informações de consumo, rastreabilidade e horas trabalhadas do PC Factory MES para dentro do nosso ERP, que é o SAP R3, selecionamos o Magic xpi porque ele possui histórico de sucesso neste tipo de projeto, além de ter capacidade de integrar quaisquer sistemas legados utilizados pela ABB”, conta Leite.

A primeira fase do projeto envolve o apontamento de 2,2 mil itens no estoque, cujos dados transitam entre o PC-Factory MES e o SAP R3, e utilizados na produção de 5 a 8 disjuntores por dia. A montagem dos equipamentos é feita a partir de importação de partes e componentes da matriz. 

Com a nacionalização, prevista para iniciar em 2016, haverá mais investimentos na melhoria dos processos das unidades fabris. A próxima unidade a receber a integração será a de Sorocaba.

Outro benefício do projeto de integração apontado pelo analista de TI da ABB é a auditoria da capacidade de produção e de número de pessoal utilizado no processo.

“O sincronismo automático das informações entre os sistemas nos permitiu apurar que o número de pessoas e os processos são compatíveis com as metas da ABB. Assim, podemos tomar decisões com maior precisão e em tempo real. Nossa meta agora é trabalhar na automação e integração de outros processos de produção”, informa Leite.

A ABB tem aproximadamente 4 mil funcionários no Brasil, cinco plantas industriais, vários escritórios regionais, além de outras unidades de serviços. 

“Por ser a maior fornecedora de motores e drives industriais, a maior fornecedora de geradores para indústria eólica e de redes de energia do mundo, temos a necessidade de investir cada vez mais na melhoria dos processos de produção e de negócios”, finaliza.

Com presença em mais de 100 países, empresa chegou ao Brasil em 1912, quando forneceu os equipamentos elétricos para o Bondinho do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro