Rodrigo Galindo, CEO da Kroton. Foto: divulgação.

Nomes grandes do setor de educação no país, os grupo Kroton e Anhanguera anunciaram nesta segunda-feira, 22, a fusão de suas operações.

Segundo dados do Valor, a Kroton está incorporando as ações da Anhanguera, uma troca de 1,3 mil ações ordinárias da Kroton para cada ordinária nominativa - ações mais valiosas que dão participação nas decisões da empresa - da Anhanguera.

Para a incorporação, serão emitidas 198,8 milhões de novas ações da Kroton. Com a operação, a direção das companhias se manterá dispersa, com 42,52% da empresa pertencendo aos acionistas da Anhanguera e 57,48% aos da Kroton.

A companhia continuará listada no Novo Mercado da BM&FBovespa, e é esperado pelas duas companhias que a associação resulte em uma companhia com ações de elevado nível de liquidez, com um Ebitda estimado em R$ 1 bilhão para 2013.

Rodrigo Calvo Galindo, presidente da Kroton, será o presidente-executivo da nova companhia, avaliada em cerca de R$ 12 bilhões, levando em consideração o valor de mercado das duas empresas.

Gabriel Mário Rodrigues, atual presidente do conselho da Anhanguera, será eleito presidente do colegiado, formado por treze membros, e Ricardo Leonel Scavazza será indicado como membro. Scavazza é o presidente-executivo da empresa.

Os investidores que discordarem da operação, que sejam titulares de ações no dia 23 de abril e que mantenham suas ações até a data do exercício do direito de recesso, poderão retirar-se das companhias, mediante o reembolso de suas ações pelo valor patrimonial contábil.

Em 2012, as duas companhias tiveram uma receita bruta conjunta de R$ 4,3 bilhões, em um total de mais de 800 unidades de ensino superior e 810 escolas associadas distribuídas em todo o país.

Das 80 cidades do país onde os dois grupos educacionais têm atuação com educação presencial há sobreposição em apenas quatro cidades.