Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A Fundação Copel de Previdência e Assistência Social adotou soluções da Dell e da Oracle em projeto da integradora Service IT, especializada em outsourcing e consultoria nas áreas de TI e segurança cibernética, para obter uma infraestrutura hiperconvergente.

Segundo a organização, a necessidade era atualizar os equipamentos de dois data centers que estavam com suporte e manutenção vencidos ou para vencer, além de migrar os dados da antiga estrutura para a nova.

“Pecisávamos que nossos bancos de dados estivessem integrados e nosso site rodando sem problemas ou quedas. Por isso, fomos buscar um parceiro que entendesse nossa demanda e trouxesse uma solução que nos garantisse segurança e estabilidade”, conta Eliaquim Diogo Muller, analista líder infra da Fundação Copel.

A Service IT fez, então, um levantamento do ambiente cibernético da fundação, coletou dados de performance dos data centers e desenhou a solução nas duas estruturas, para que elas fossem independentes.

Os workloads foram separados para que o mix de cargas de trabalho não tivesse impacto.

O projeto inclui uma infraestrutura de servidores e desktops virtualizadas em cima da plataforma Dell VxRAIL, com dados e backup virtualizados, o que diminui a latência, porque todas essas informações ficam no servidor da Fundação Copel. 

Além disso, as empresas acrescentaram uma solução de banco de dados da Oracle, com servidores de processamento integrados em um único programa. Segundo a empresa, esse software garante a manutenção do ambiente cibernético se os outros dois data centers caírem.

“A implementação, apesar de complexa e de ter sido realizada durante a pandemia, foi um sucesso. O mesmo vale para a migração dos dados da estrutura antiga da Fundação Copel para a nova, que foi realizada sem interrupções e com estabilidade”, afirma Daniel Augusto, gerente de vendas da service IT.

Segundo a Fundação Copel, o atendimento foi executado com maestria e o projeto teve uma sinergia muito boa, fazendo diferença já na pandemia, quando ainda estava em andamento.

“Não precisamos correr para separar máquinas ou designar VPNs, como fizeram várias empresas. Com isso, nosso site ficou fora do ar por pouco tempo, durante a mudança de um servidor para outro”, conta o analista líder infra da Fundação Copel.

Com o sucesso do projeto, a fundação agora pensa em expandir o trabalho com a Service IT e aumentar seu escopo com melhorias nas soluções, principalmente com switches, redes, software de segurança e sistemas que melhorem a experiência do usuário.

Criada em 1971, a Fundação Copel tem sede em Curitiba e é uma entidade sem fins lucrativos voltada para a administração de planos previdenciários, além de cobertura médica, hospitalar, odontológica e farmacêutica. A instituição atende mais de 40 mil pessoas.

Fundada em 1995, a Service IT atua com as marcas AWS, Dell EMC, IBM, Oracle, Microsoft, Red Hat, ServiceNow, Veeam, Veritas e VMware, além das soluções de segurança Palo Alto, PhishX, Sophos, SonicWall, Symantec e Trend Micro.

A integradora tem atuação em toda a América Latina, com escritórios em Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Buenos Aires e Santiago, contando com mais de 350 profissionais.