Divulgação, Silvio Brunno/Flickr

O governo de Santa Catarina está começando a adotar o Google Apps for Business.

No mês passado, foram adquiridas 500 licenças do serviço de aplicações online, ao valor unitário de R$ 87,84 cada uma, totalizando R$ 43,9 mil, conforme o Diário Oficial.

Caso o projeto, iniciado no Centro de Informática e Automação (Ciasc), se estenda para todos os usuários do estado, o Google pode faturar R$ 21,9 milhões.

A vigência do contrato é de 12 meses, com a empresa RJR Comércio e Serviços de Informática.

Hoje, segundo a página oficial do Google Apps for Business, o valor da solução por usuário é de US$ 50 (ou R$ 102,63, na cotação dessa terça-feira, 22).

Pela cotação da moeda norte-americana na data da publicação do extrato de contrato no Diário Oficial, o valor em reais da solução ficaria em R$ 97,50. Isso daria ao Ciasc uma economia de R$ 10 por licença na negociação.

O pacote ofertado inclui aplicativos como Gmail, Google Agenda, Google Groups for Business, Google Docs, Google Sites e Google Videos para empresas.

No entanto, perguntado pela reportagem do Baguete Diário sobre quais recursos seriam utilizados, e como seriam integrados às rotinas da administração pública, o Ciasc não respondeu.

BOM PRO GOOGLE
A contratação tem causado controvérsia entre usuários de software livre.

Os pontos de impasse dizem respeito à possível guarda de documentos do governo em serviços de nuvem pública estrangeiros, podendo comprometer informações estratégicas e até de licitações.

Para o Google, a adoção é ótima. Conforme o site Blumenau TI, essa é a primeira assinatura com governo realizada pela empresa de Mountain View.

Entre os clientes no Brasil, o Google tem nomes de peso como o BBVA e a Anhanguera. Ao mesmo tempo, a Lojas Renner, um dos maiores varejistas do país, declarou recentemente que trocou a solução pela Microsoft 365.

Ao todo, o e-mail do Google tem atualmente 5% do mercado corporativo brasileiro, enquanto a Microsoft lidera com folga com uma fatia de 73%.

NUVEM NO SUL
No Sul, pelo menos duas instituições rodam as soluções da MS: a Ulbra-RS e a Secretaria da Educação gaúcha.

A Microsoft foi contratada para rodar mais de um milhão de contas na sua plataforma pelos domínios @professor.rs.gov.br e @aluno.rs.gov.br. As contas da SEC possuem 5 GB de espaço e um disco virtual de 20GB, possibilitando aos usuários a gravação de arquivos e imagens.

Já a Ulbra conta com 100 mil contas de e-mails, que incluem perfis variados de usuários – alunos e professores, ainda nesse semestre.

De acordo com os estudos realizados pela consultoria IDC, o Brasil é o país que mais tem interesse por Cloud Computing quando comparado com os demais da América Latina. A previsão é de que o crescimento seja de sete vezes até 2014.

Atualmente a Ulbra ultrapassa o número de 100 mil alunos na educação à distância e presencial, sendo 15 campi, 18 escolas e 120 polos de ensino à distância.