Avanade com equipe dedicada ao ERP da Microsoft. Foto: divulgação.

A Avanade Brasil, fornecedora de soluções de serviços gerenciados especializada em tecnologias Microsoft, criou uma equipe local dedicada ao desenvolvimento de projetos voltados ao ERP Dynamics AX.

A divisão terá foco em setores chave, como o varejo, afirma Álvaro Correia, diretor da linha de serviço da Avanade Brasil.

“Customizada com base na expertise que temos na plataforma Microsoft, a oferta de nossa divisão dedicada permite congregar todos os canais de venda, online ou físicos, com gerenciamento da logística de entrega de produtos a distribuidores ou consumidores finais", comenta Correia.

A expertise a que ele se refere vem de cerca de 200 implantações do Dynamics AX já conduzidas pela companhia globalmente.

Controlada pela Accenture LLP, a Avanade é especializada em tecnologias Microsoft e emprega cerca de 350 colaboradores, ao todo, no Brasil.

Com a nova divisão específica para o Dynamics AX, a companhia reforça a estratégia de expansão do ERP, que resulta da compra de uma fabricante dinamarquesa pela Microsoft em 2002, no país, onde a base de usuários ainda é tímida.

No Rio Grande do Sul, o projeto mais conhecido do ERP da MS é o da Lojas Colombo, que deu início à implantação com consultoria da paulista MSBS Tridea - que acabou saindo do mercado - em outubro de 2010.

Há pouco, a Trensurb, empresa que opera o transporte por trens na região metropolitana de Porto Alegre, anunciou uma licitação para implementar o sistema de gestão.

A empresa de transporte urbano já havia comprado R$ 193,5 mil em licenças de uso de produtos Microsoft da Bioax, empresa especializada em Dynamics AX do Grupo Meta.

Globalmente, o ERP da Microsoft também vem lutando para crescer. Hoje, a solução tem a terceira colocação em market share, segundo o estudo “Clash of the Titans: An Independent Comparison of SAP, Oracle and Microsoft Dynamics”, elaborado pela americana Panorama Consulting Solutions em 2012.

Na pesquisa, a SAP vem em primeiro lugar, com fatia de 24%, com a Oracle em segunda colocada, com 18%, e a Microsoft como terceira, com 11%.