O Uber lançou sua versão para empresas no Brasil. Foto: MAHATHIR MOHD YASIN/Shutterstock.

Mesmo com as polêmicas, o Uber quer ampliar seu alcance no Brasil. O sistema lançou ontem, 21, o Uber for Business, ferramenta em que o valor das corridas de funcionários é descontada diretamente na conta da empresa.

Para a utilização, a empresa cria uma conta no aplicativo e realiza o cadastramento dos funcionários. Assim, quando as pessoas utilizarem o serviço de transportes, podem escolher debitar o pagamento na conta pessoal ou empresarial.

As empresas, por outro lado, podem controlar o uso. Delimitação de horários e recebimento automático de relatório de gastos, por exemplo, são alguns dos recursos. 

Com o Uber, não é cobrada a taxa de intermunicipalidade — acréscimo de 50% no valor da corrida de táxis quando o cliente sai do município e não retorna com o mesmo carro.

Há poucas semanas, o foi proibido de funcionar em São Paulo após decisão judicial, mas ela foi derrubada alguns dias depois. Antes, o app tinha sido alvo de um grande protesto de taxistas.

O Uber já foi proibido em países como Holanda, Espanha, Tailândia e Índia. Além disso, no mesmo dia da decisão feita em São Paulo, Portugal também anunciou a proibição do app.