Edgar Silva.

A Skalena, companhia brasileira especializada em soluções para open banking e governo digital, fechou um acordo com a 42Crunch, uma startup irlandesa que criou um firewall focado em proteger serviços de APIs.

Apesar de ser uma companhia de pequeno porte, a 42Crunch tem muito potencial, na visão da Skalena, que passa a ser distribuidora exclusiva do produto no Brasil e Portugal.

“Eles criaram um novo segmento da indústria”, garante o diretor da Skalena, Edgar Silva. “Toda e qualquer empresa que disponibiliza seu marketplace, portal de API, micro-serviços que podem ser consumidos devem atentar em ter uma solução como a 42Crunch”, agrega.

Silva cita dados da Akamai, apontando que 83% do tráfego da Internet é via APIs, e que é algo diferente proteger uma aplicação normal de uma API.

A solução funciona integrada com outras ferramentas de empresas como IBM, Sensedia e CA, além da WSO2, empresa americana de software de middleware e SOA da qual a Skalena é distribuidora no Brasil.

Silva é ex-gerente geral da WSO2 para América Latina e fundou a Skalena no começo do ano para ser a distribuidora exclusiva no Brasil da WSO2 para o mercado de governo e também uma revenda para o mercado privado.

A Skalena operar em São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre e Brasília, com a área de engenharia em Cascavel, uma cidade de 316 mil habitantes no oeste do Paraná que é um polo regional de software.

A empresa tem no time José Alberto Alves, ex-gerente de contas na Red Hat para o Bradesco e gerente de contas por mais de uma década dentro da multinacional para o setor financeiro. Alves é um executivo experiente, com uma outra passagem de 13 anos pela HP.

O background de Silva no setor financeiro deve ajudar, uma vez que os focos da Skalena são open banking e governo digital. O executivo será o head de vendas da regional São Paulo.

Silva assumiu o comando da WSO2 em outubro de 2014, e tem passagens pelo negócio de middleware da Oracle, Red Hat e Summa Technologies.