Leonardo Tristão, diretor geral do Airbnb no Brasil. Foto: Divulgação.

O Airbnb acaba de anunciar a contratação de Leonardo Tristão, que será o novo diretor geral da empresa no Brasil, assumindo a função no dia 30 de julho. Tristão foi diretor de negócios para ferramentas de marketing do Facebook entre 2011 e 2012.

Antes, trabalhou no Google por seis anos, onde atuou em departamentos como desenvolvimento de negócios e parcerias estratégicas e anúncios.

Tristão também teve passagens pelas empresas Huawei, Ericsson Wireless e IBM.

No Airbnb, o objetivo do executivo é trabalhar com os líderes da operação local para impulsionar a expansão e a evolução do mercado.

Nessa função, ele também irá identificar novas oportunidades de desenvolvimento de negócios e encontrar maneiras de aumentar e apoiar a comunidade de anfitriões do Airbnb no Brasil. 

Tristão reportará a Kay Kuehne, diretor regional do Airbnb na América Latina.

"Sabemos que Leonardo tem o tipo certo de experiência e paixão, e já contribuiu para o crescimento recorde de empresas com fortes comunidades online, o que faz dele um grande trunfo para a equipe do Airbnb", afirma Kuehne.

O novo diretor vai assumir a posição deixada por Christian Gessner, que havia se juntado ao Airbnb como primeiro funcionário na América Latina e liderou o crescimento da empresa no Brasil. Gessner deixa o Airbnb em julho, depois de quatro anos na empresa.

Um dos passos para crescer no mercado brasileiro foi dado pela Airbnb ainda nesse mês. A empresa passou a permitir a reserva de acomodações com cartões de crédito nacionais e por boletos. Além disso, os viajantes também podem parcelar o valor da hospedagem, recurso inédito na plataforma.

Atualmente, o Airbnb conta com 45 mil anúncios disponíveis no país, mais de 20 mil deles no Rio de Janeiro, que é um dos principais destinos na plataforma, no mundo todo. 

Fundado em agosto de 2008 e sediado em São Francisco, o Airbnb está presente em mais de 34 mil cidades e 190 países. Em 2014, o sistem alcançou 10 milhões de clientes, com 550 mil propriedades listadas em todo o mundo. A empresa é avaliada em US$ 10 bilhões.